Madeira: Pensionistas e trabalhadores por conta de outrem podem usufruir de reembolsos para despesas médicas

O “Cartão de Reembolso Especial” concede um reembolso entre os 20 e os 23 euros das despesas com consultas médicas e é elegível para pensionistas e trabalhadores por conta de outrem que recebam pensões e salários abaixo do ordenado mínimo.

O Instituto de Administração da Saúde da Madeira (IASaude) disponibilizou um “Cartão de Reembolso Especial” aos utentes pensionistas e trabalhadores por conta de outrem que tenham uma pensão ou ordenado inferior ao salário mínimo regional.

O cartão aufere um reembolso entre os 20 e os 23 euros das despesas com consultas médicas (consoante escalão).

A referir que, em 2021, através deste cartão, foram alvo do respetivo reembolso 4.185 consultas de utentes pensionistas com pensão inferior ao salário mínimo regional (escalão A) e seis consultas de utentes trabalhadores por conta de outrem com ordenado inferior ao salário mínimo regional (escalão B).

Nesse ano foram emitidos 66 novos cartões e realizadas 979 renovações.

Já em 2022, até à data, foram emitidos 90 novos cartões e foram realizadas 988 renovações.

De referir que o “Cartão de Reembolso Especial” apresenta-se como uma medida complementar no apoio aos utentes do Serviço Regional de Saúde no acesso a consultas médicas. Este cartão é gratuito e tem validade de um ano, podendo ser renovado e requerido nos serviços do IASAÚDE, IP-RAM.

Recomendadas

Madeira: Número de acidentes de trabalho diminuiu 24,4% em 2020

O sector da “Construção” concentra o maior número de acidentes, com 24% do total, seguido do sector do “Comércio por grosso e a retalho, reparação de veículos automóveis e motociclos”, com 16,5%.

Câmara do Funchal promove atividades lúdicas para celebrar Dia Internacional da Juventude

As atividades estarão a decorrer próxima sexta-feira à tarde, das 15ho0 às 18h00, no Parque de Santa Catarina. 

IL denuncia falta de resposta da Câmara do Funchal para problema de ruído na Zona Velha

Nuno Morna frisa que há dois meses o partido pediu uma audiência a várias entidades, nomeadamente o Presidente da Câmara do Funchal, Inspeção das Atividades Económicas (ARAE), Comando Regional da PSP Madeira e Provedoria de Justiça, onde pretendia apresentar e clarificar questões sobre a situação do ruído da Zona Velha.
Comentários