Madeira: PS considera que pandemia não pode servir de desculpa para “caos na saúde”

O partido deu como exemplo o “crescimento descontrolado” das listas de espera para cirurgias, consultas e exames complementares de diagnóstico, que já atinge 118 mil.

O líder parlamentar do PS Madeira, Rui Caetano, considerou que a pandemia da Covid-19 não pode servir de desculpa para o “caos” que se verifica na saúde.

“O facto é que o caos na Saúde já vem se verificando desde muito tempo antes da Covid-19 e o Governo Regional, no seu habitual estilo propagandístico, tenta passar a imagem de que está tudo bem, para esconder a sua incapacidade em gerir o setor”, disse Rui Caetano.

O socialista dá como exemplo o “crescimento descontrolado” das listas de espera para cirurgias, consultas e exames complementares de diagnóstico, que já atinge 118 mil.

Rui Caetano considerou “inadmissível” as declarações do secretário regional da Saúde, Pedro Ramos, quando “desvalorizou o excessivo tempo de espera” em ambulâncias por parte de alguns pacientes na chegada às urgências do hospital, quando confrontado com o caso de um paciente que foi obrigado a esperar quatro horas dentro de uma ambulância.

“É reprovável a forma displicente como o secretário da Saúde encara esta situação. Estamos a falar da saúde e da vida das pessoas e não é ética nem clinicamente aceitável que estes casos ocorram”, disse o líder parlamentar do PS Madeira.

Recomendadas
médicos

Greve dos trabalhadores da saúde na Madeira antecipada para quinta-feira

A greve dos trabalhadores do sector da Saúde na Madeira foi antecipada para 30 de junho, visto que 1 de julho, o dia convocado para a paralisação, é feriado regional, o Dia da Região, informou esta quarta-feira um sindicato. “Devido ao feriado na região no dia 1 de julho, a greve de âmbito nacional na […]

Majoração de 2% nos apoios sociais aos residentes das Regiões Autónomas entra em vigor amanhã

A resolução da Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira n.º 13/2022/M, de 29 de junho, publicada esta quarta-feira em Diário da República, prevê, que à semelhança de outros apoios e majorações, também os apoios sociais da Segurança Social tenham uma majoração para os residentes das Regiões Autónomas.

Preço médio dos arrendamentos aumentou 4,2% na Madeira

A RAM foi a terceira região do país das NUTS III (que compreendem 25 regiões) com o valor mediano das rendas mais elevado (6,98 euros/m2), atrás da Área Metropolitana de Lisboa (9,10 euros/m2) e do Algarve (7,12 euros/m2). A média nacional corresponde a 6,16 euros/m2.
Comentários