Madeira: PS desafia Alberto João Jardim a fazer visita guiada a “obras inúteis” pela Região

“Alberto João Jardim devia ter respeito pelos madeirenses e devia, primeiro que tudo, pedir-lhes desculpas pelos danos económico-financeiros causados”, sublinha Rui Caetano.

“É condenável e, no mínimo, escandaloso que o ex-presidente do Governo Regional goze de forma descarada com os madeirenses, depois de os Executivos que liderou terem criado uma dívida oculta de mais de 6 mil milhões de euros, grande parte dela em obras inúteis”. É deste modo que o líder parlamentar do PS-Madeira reage ao desafio lançado aos madeirenses por Alberto João Jardim para que apontem uma obra sua que não tenha sido útil às populações.

Para Rui Caetano, o ex-presidente do Governo só pode estar a recorrer ao sarcasmo, já que n”a Madeira e Porto Santo se multiplicam infraestruturas que custaram milhões e milhões de euros aos contribuintes, muitas das quais não chegaram sequer a ter qualquer uso”.

O líder da bancada parlamentar socialista desafia mesmo Alberto João Jardim a “fazer uma visita guiada pelos elefantes brancos que pululam um pouco por toda a Região” e que “são o reflexo de uma gestão danosa para os interesses da Região”. “Eu lanço um repto ao ex-presidente do Governo para que explique aos madeirenses qual foi a utilidade da marina do Lugar de Baixo”, começa por apontar Rui Caetano, referindo que este projeto falhado custou aos cofres regionais mais de 100 milhões de euros e destruiu por completo o litoral daquela localidade.

Na ‘visita guiada’, os socialistas desafiam Jardim a viajar até ao Porto Santo, onde o Governo Regional gastou 45 milhões de euros no projeto das microalgas, “para depois desistir do mesmo e passá-lo para as mãos de privados”. “Isto sem que o projeto tenha alguma vez funcionado para a valência destinada, ou seja, a produção de biocombustível a partir de microalgas marinhas”, aponta.

Rui Caetano aconselha também Jardim e os que tiveram parte na sua governação a atravessarem a rua e a visitarem o Penedo do Sono, que já custou ao erário público mais de oito milhões de euros. A infraestrutura, recorda o PS, foi construída em 2003, foi concessionada em 2017 ao grupo Pestana e, passados dois anos, voltou à esfera pública, estando completamente ao abandono. “E o que dizer do devoluto estádio de desportos de praia, que custou dois milhões de euros e que está separado do Penedo do Sono por um kartódromo intransitável”, questionam ainda os socialistas.

O líder parlamentar do PS desafia ainda o ex-governante a voar de helicóptero até ao Porto Moniz, mas recomenda-lhe que procure um local para aterrar, já que o heliporto, que custou quase um milhão de euros, foi utilizado apenas no dia da inauguração e não está preparado para a aterragem do atual helicóptero de socorro – o Merlin EH101.

Estes são, segundo Rui Caetano, apenas alguns dos investimentos falhados dos sucessivos governos regionais, “muitos deles a cargo das falidas Sociedades de Desenvolvimento, isto para não falar das derrapagens de milhões de euros em vários outros projetos”.

“Alberto João Jardim devia ter respeito pelos madeirenses e devia, primeiro que tudo, pedir-lhes desculpas pelos danos económico-financeiros causados”, remata o dirigente socialista.

Recomendadas

PremiumMadeira: Denúncias de alegadas más práticas na maternidade não chegaram à Ordem

Ordem dos Médicos da Região decidiu não se pronunciar sobre o assunto e o SESARAM optou por não responder. Por sua vez, a Ordem dos Enfermeiros diz não ter recebido queixas.

Governo da Madeira aumenta subsídio de mobilidade para os residentes do Porto Santo

Os preços do transporte marítimo aumentaram, pelo que  Governo Regional revê, agora, o valor do subsídio a atribuir, de modo a absorver esse aumento tarifário, que será de 7,03% para a carga e 7,04% para os passageiros.

PremiumSilêncio depois do terramoto provocado por Sérgio Marques

As declarações de Sérgio Marques levaram à renúncia do mandato como deputado na Assembleia da República. Grupos económicos têm desvalorizado afirmações do social democrata.
Comentários