Madeira: PS pede maior divulgação da língua portuguesa na diáspora

O deputado Olavo Câmara lembrou, na Assembleia da República, a instabilidade vivida na Venezuela, que tem provocado o regresso de muitos emigrantes. O socialista sublinhou que muitos desses lusodescendentes, que voltam à Madeira até têm formação de nível superior, mas o facto de não falarem português tem causado algumas dificuldades na sua integração na sociedade e na entrada no mercado de trabalho.

O deputado do PS, eleito pelo círculo da Madeira, para a Assembleia da República, Olavo Câmara, apelou a uma maior divulgação da língua portuguesa nas comunidades portuguesas na diáspora, preparando melhor os emigrantes para um eventual regresso ao seu país de origem.

Durante uma intervenção na Comissão dos Negócios Estrangeiros, durante uma audição ao presidente do Instituto Camões, o socialista reconheceu o papel desempenhado pela instituição na afirmação da língua portuguesa.

O socialista lembrou a instabilidade vivida na Venezuela, que tem provocado o regresso de muitos emigrantes. Olavo Câmara sublinhou que muitos desses lusodescendentes, que voltam à Madeira até têm formação de nível superior, mas o facto de não falarem português tem causado algumas dificuldades na sua integração na sociedade e na entrada no mercado de trabalho.

Olavo Câmara defendeu que é preciso responder a isto na origem, ou seja em países como a Venezuela. O socialista acrescentou que o Instituto Camões “tem de ter um papel ainda mais abrangente, no sentido de fazer chegar o Português a mais gente”.

Recomendadas

Madeira promove conferências sobre património cultural imaterial da região

A primeira conferência dará mote ao tema “Património Cultural Imaterial: Conceitos, Domínios e Inventário”. A segunda conferência é intitulada “Ter começado é meio caminho andado”, e aborda o papel da Secretaria Regional de Turismo na preservação deste património.

Funchal já aprovou 160 mil euros dos apoios municipais “Alavancar” e “Re-Abrir”

No total, são 500 mil euros disponíveis, a fundo perdido, dos quais 32% estão aprovados.

Um senhorio pode aumentar a renda em mais de 50%? Saiba aqui

O aumento da renda da casa é uma das preocupações mais comuns e que, na verdade, resulta da subida da inflação. Mas, apesar de haver algumas exceções, dependendo de contrato para contrato, os senhorios têm de respeitar algumas regras para proceder ao aumento da renda.
Comentários