Madeira: PS quer reforço dos transportes públicos

O PS alerta que a atual frequência de transportes públicos tem provocado aglomerados junto às grandes escolas do Funchal, sobretudo em hora de ponta. Os socialistas pedem à empresa Horários do Funchal que reformulem os horários dos transportes, durante a pausa letiva, de modo a evitar aglomerados, e para dar resposta ao crescente aumento de casos de infeção por covid-19 na região.

O PS Madeira quer um reforço dos transportes públicos, e uma redefinição dos horários, de modo a evitar aglomerados nas paragens e a lotação dos autocarros.

O deputado do PS, Rui Caetano, afirmou que não existe “frequência adequada de transportes públicos”, o que provoca aglomerados “junto às grandes escolas do Funchal, sobretudo em hora de ponta”.

O socialista alerta que a frequência de autocarros que vigora nesta altura “não consegue escoar no tempo adequado os alunos, como forma evitar ajuntamentos e garantir a sua segurança”.

Rui Caetano diz que se “as escolas tiveram o cuidado de reorganizar os horários para que os alunos se cruzassem o mínimo possível para evitar estes aglomerados nas entradas e saídas, não faz qualquer sentido que seja a própria empresa dos Horários do Funchal a não coordenar os seus horários com os das escolas”.

O deputado do PS diz que bastava existir uma maior frequência de autocarros “nas horas de maior fluxo de passageiros para garantir a salvaguarda dos utentes”.

O socialista diz que se o presidente dos Horários do Funchal deu garantias de um reforço nas carreiras de transporte nos horários da manha, almoço e tarde, “se tal aconteceu, não foi suficiente”.

Rui Caetano disse que no início do ano letivo existiu uma reformulação dos horários, tal como acontece todos os anos. “Não houve uma redefinição para o período de covid-19”, reforçou.

O deputado do PS questiona se a empresa Horários do Funchal vai proceder a uma redefinição nos horários dos transportes públicos, durante a pausa letiva do natal e fim do ano, de modo a evitar aglomerados, tendo em conta o número crescente de infetados por covid-19 na região.

Recomendadas

Madeira vê receita aumentar 8% e despesa a subir 18%

Em agosto a região teve um défice de 35 milhões de euros.

Miguel Gouveia: “Vejo muitas pessoas a discutir lugares e pouca gente a discutir a Madeira do futuro”

O antigo presidente da Câmara do Funchal mostra-se disponível para uma solução governativa, liderada pelo PS, na Madeira, mas diz que mais do que falar em lugares é preciso criar uma planificação daquilo que se pretende para a Madeira, ter uma abertura grande à sociedade civil, auscultar todos os sectores, e encontrar propostas robustas e consensuais.

Madeira: Marta Freitas volta a representar PS no Conselho Consultivo sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência

Marta Freitas, que já havia assumido esta posição no mandato anterior, foi agora reconduzida pelo Grupo Parlamentar Socialista, tendo tomado posse esta segunda-feira.
Comentários