Madeira: secretário de Estado das Comunidades investigado por suspeitas de corrupção (com áudio)

O processo envolve contratos públicos celebrados entre os municípios do Funchal, Machico, Porto Moniz e Ponta do Sol e várias empresas privadas, e está a ser investigada a eventual prática de crimes de corrupção, tráfico de influências, participação económica em negócio e abuso de poder.

O secretário de Estado das Comunidades e antigo líder do PS Madeira e da Câmara do Funchal, Paulo Cafôfo, está a ser investigado pelo Ministério Público enquanto antigo presidente da Câmara do Funchal, no período entre outubro de 2013 e junho de 2019, num inquérito que envolve suspeitas sobre a atividade de quatro autarquias madeirenses e do PS Madeira, avança o “Correio da Manhã”.

A mesma publicação diz que o processo envolve contratos públicos celebrados entre os municípios do Funchal, Machico, Porto Moniz e Ponta do Sol e várias empresas privadas, e está a ser investigada a eventual prática de crimes de corrupção, tráfico de influências, participação económica em negócio e abuso de poder.

O Correio da Manhã diz que Cafôfo “não foi ouvido nem é arguido”.

Recorde-se que em outubro de 2020 foram efetuadas buscas pela Polícia Judiciária (PJ)  a quatro autarquias da Madeira, todas presididas pelo PS, para recolha de elementos de prova no âmbito de um processo-crime, que envolveram a Câmara Municipal do Funchal, Ponta do Sol, Machico e Porto Moniz.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou que as investigações em curso relacionadas com autarquias da Madeira envolviam a prática de eventuais crimes de participação económica em negócio, corrupção ativa e passiva, tráfico de influências e abuso de poder.

Na altura a “Sábado” revelava que para além das referidas autarquias a empresa NP Publicidade, Unipessoal foi também alvo de buscas, empresa que correspondia à atividade de Nélio Pereira, também socialista, que chegou a ser deputado municipal pelo Funchal.

A gráfica de Nélio Pereira teve, dizia a “Sábado”, “ajustes diretos com várias autarquias, incluindo a do Funchal, para a produção de materiais gráficos variados (folhetos e cartazes)”, sendo que os processos de contratação aconteceram quando o empresário ainda era deputado municipal no Funchal e Paulo Cafôfo o presidente do município.

De acordo com a revista, a PJ estava a investigar suspeitas de financiamento do PS Madeira através de ajustes diretos feitos entre três autarquias socialistas e várias empresas.

Recomendadas

Madeira: Movimento de passageiros nos aeroportos da Região duplicou em 2022

Em dezembro de 2022, registou-se, nos aeroportos da RAM, um movimento de 326,7 mil passageiros, transportados em 2.729 aeronaves (voos comerciais), traduzindo variações homólogas de 61,7% e 34,2%, respetivamente.

Valor mediano da avaliação bancária na Madeira cresce 17% em termos homólogos

Nos apartamentos, o valor mediano de avaliação bancária na habitação na RAM foi de 1.550 euros por m2 e nas moradias, este indicador situou-se nos 1.448 euros por m2.

Madeira: PCP defende valorização de 10% para todos os salários

Ricardo Lume disse que não é aceitável que, apesar do crescimento económico, apesar do aumento da produtividade dos trabalhadores, “os salários continuem a ser de miséria”.
Comentários