Madeira: Taxa de juro no crédito à habitação diminuiu em março

O valor médio da prestação vencida para o conjunto dos contratos de crédito à habitação manteve-se nos 267 euros, tendo os juros se fixado nos 37 euros e a amortização nos 230 euros (os mesmos valores do mês anterior)

Em março de 2022, a taxa de juro implícita no crédito à habitação, na Região Autónoma da Madeira (RAM), fixou-se em 0,746%, registando um decréscimo de 0,003 pontos percentuais (p.p.) face ao mês anterior. Em março de 2021, a taxa de juro implícita no crédito à habitação era de 0,739%, indicam os dados da Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM).

O valor médio da prestação vencida para o conjunto dos contratos de crédito à habitação manteve-se nos 267 euros, tendo os juros se fixado nos 37 euros e a amortização nos 230 euros (os mesmos valores do mês anterior). No mês homólogo, período em que vigoravam as moratórias do crédito à habitação, o valor médio da prestação vencida era de apenas 231 euros.

Por sua vez, o montante do capital médio em dívida para os contratos de crédito à habitação aumentou, situando-se neste mês nos 59.955 euros (59.709 euros em fevereiro de 2022). Um ano antes era de 58.445 euros.

A nível nacional, e no conjunto dos contratos de crédito à habitação, a taxa de juro implícita baixou para 0,791%, menos 0,002 p.p. que no mês anterior. A prestação média vencida para a globalidade dos contratos manteve-se nos 255 euros, tendo o valor do capital médio em dívida crescido para os 59.067 euros (58.749 euros no mês precedente).

Recomendadas

Madeira: Festival na Ponta do Sol recebe Tiago Bettencourt este sábado

Com atuação marcada para as 23h00 este sábado, dia 28 de maio, o cantor e compositor português e vocalista da antiga banda Toranja, Tiago Bettencourt, tem como temas mais conhecidos a rendição de ‘Canção do Engate, original de António Variações, e ‘Morena’. O seu mais recente álbum, ‘Rumo ao Eclipse’, foi lançado em 2020.

OE2022: Deputados do PSD-Madeira contrariam partido e abstêm-se de voto

Os deputados do PSD/Madeira justificaram hoje a sua abstenção na votação do Orçamento de Estado de 2022, aprovado hoje pela maioria parlamentar, por esperarem “boas concretizações” dos assuntos pendentes com a República e um melhor relacionamento institucional.

Governo dos Açores rejeita novas medidas para controlar pandemia de covid-19

 “Perante a inexistência de óbitos, perante a redução de casos em termos de internamentos em cuidados intensivos, não se afigura necessário tomar outras medidas. Se for necessário, tomaremos. Nesta fase, não”, afirmou.
Comentários