Madeira tem mais 165 casos positivos e 111 recuperados de Covid-19

A Madeira tem 1.353 casos ativos de coronavírus, 68 são importados e 1.285 de transmissão local. Estão hospitalizadas 44 pessoas (42 em unidades polivalentes e duas nos cuidados intensivos).

A Madeira tem mais 165 casos positivos, que totalizam 16.184, e mais 111 recuperados, totalizando 14.708. Casos ativos passam de 1.300 para 1.353, indicam os dados da Direção Regional de Saúde (DRS).

Dos novos casos confirmados de coronavírus 14 são importados e 151 de transmissão local.

Foi confirmada mais uma morte por Covid-19, totalizando 123.

Dos casos ativos 68 são importados e 1.285 de transmissão local. 99 pessoas estão em isolamento em unidade hoteleira, 1.210 no alojamento, e 44 estão hospitalizadas no Hospital Dr. Nélio Mendonça (42 em unidades polivalentes e duas na unidade de cuidados intensivos dedicada à Covid-19).

Existem 385 situações em estudo pelas autoridades de saúde, “estando estas relacionadas com viajantes identificados no aeroporto, contactos com casos positivos ou outras situações reportadas à linha SRS24 ou provenientes dos vários postos de testagem da região autónoma”, diz a DRS.

Em vigilância ativa devido a contactos com casos positivos estão 393 pessoas, e 32.840 pessoas estão também a ser acompanhadas pelas autoridades, com recurso à aplicação MadeiraSafe.

A Linha SRS24 (800 24 24 20) já recebeu 74.678 chamadas e a Linha de Apoio Psicológico da Direção Regional da Saúde (291 212 399) já realizou 3.973 atendimentos.

A operação de rastreio de viajantes nos portos e aeroportos da região já realizou 321.593 testes à Covid-19, e o laboratório de Patologia Clínica do SESARAM, EPERAM já realizou 756.794 testes ao coronavírus.

Já foram realizados 854.829 testes rápidos de antigénio até 12 de dezembro, sendo que 780.618 foram no âmbito da operação de testagem massiva da população.

Recomendadas

Maior cidade do sul da China volta a ser palco de confrontos violentos (com áudio)

Os vídeos mostram manifestantes a arremessar garrafas de vidro e barras metálicas contra as forças de segurança, que surgem a marchar em fileiras, protegidos por escudos antimotim transparentes.

Covid-19: Principal órgão de segurança da China quer “repressão” das “forças hostis”

O principal órgão de segurança da China apelou hoje à “repressão” das “forças hostis”, após os protestos dos últimos dias nas principais cidades chinesas contra as restrições sanitárias e limitações das liberdades individuais.

Covid-19: Universidades chinesas mandam estudantes para casa

Universidades chinesas estão a enviar estudantes para casa para tentar evitar mais manifestações de protesto contra as restrições anticovid, numa altura em que muitas cidades estão a pedir aos residentes que evitem viajar.
Comentários