Madoff e a fraude histórica de 50 mil milhões: foi há 8 anos

O dia 15 de dezembro 2008 marca a história dos mercados e de muitos particulares com a prisão do homem que cometeu uma das maiores fraudes da história.

O gestor de fundos e ex-presidente da Nasdaq, Bernard L. Madoff de 70 anos, foi detido em 2008 pelas autoridades federais norte-americanos com acusações de fraude que chegavam aos 50 mil milhões de dólares (cerca de 38 mil milhões de euros) e que afetaram várias instituições financeiras, incluindo europeias.

De acordo com o The Wall Street Journal, os investidores com maiores perdas incluíam o Fairfield Greenwich Advisors, com uma perda de 7,5 mil milhões de dólares, o Tremont Capital Management com 3,3 mil milhões, o Banco Santander com um desvio de 2,87 mil milhões e o Bank Medici com 2,1 mil milhões de dólares.

Outros investidores, com perdas potenciais entre 100 milhões e mil milhões de dólares incluem entidades como Natixis SA, Carl J. Shapiro, Royal Bank of Scotland Group PLC, BNP Paribas, BBVA, Man Group PLC, Reichmuth & Co., Nomura Holdings, Aozora Bank, Maxam Capital Management, EIM SA, e AXA SA.

Supõe-se que só de fundos portugueses tenham sido aplicados cerca de 76 milhões de euros no esquema fraudulento de Madoff.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Sentimento económico na Alemanha deteriora-se em setembro

O declínio do sentimento económico está a afetar os quatro setores da economia, com as empresas a avaliarem os seus negócios atuais como claramente piores.

OCDE. Escassez de energia pode levar a recessão na Europa e aumentar inflação em 1,5 pontos percentuais

Uma escassez de energia mais grave, especialmente de gás, poderia aumentar a inflação da zona euro em 1,5 pp (pontos percentuais) e reduzir o crescimento na Europa em mais de 1,2 pp, levando a uma recessão, alerta a OCDE.
Comentários