MAI vai pôr mais 600 polícias nas ruas até ao fim de março

Medida apresentada pela ministra da Administração Interna pretende racionalizar os recursos humanos das forças de segurança.

Hugo Correia/Reuters

Os portugueses vão poder contar com mais 600 agentes da GNR e da PSP até ao final de março de 2017, divulgou a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa.

“Estamos a ultimar um plano de externalização de todas as messes e refeitórios precisamente para colocar mais polícias na rua e não os ocupar com missões para as quais não foram treinados e que não têm que ver com a sua missão principal que é serem polícias”, explicou a ministra à margem da cerimónia de assinatura dos protocolos dos Contratos Locais de Segurança com os municípios algarvios, que decorreu em Loulé.

De acordo com a ministra, serão abertos concursos para concessão dos bares e refeitórios ou será feita uma contratação de prestação de serviços no decorrer do processo.

“Prevemos libertar cerca de 600 polícias para o trabalho operacional. Naturalmente, haverá muitos polícias que não vão diretamente das messes para a rua, pela sua idade, mas irão ocupar outro tipo de funções libertando por sua vez indiretamente polícias mais jovens para a rua”, continuou Constança Urbano de Sousa, que já tinha apresentado a intenção de “libertar 600 polícias” na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias de 28 de setembro.

Recomendadas

Luís Gomes: “O país precisa de uma nova arquitetura da Função Pública”. Veja o “Discurso Direto”

Discurso Direto é um podcast do Novo Semanário e do Jornal Económico onde todas as semanas são entrevistados os protagonistas da política, da economia, da cultura e do desporto.

Dormidas de brasileiros em Portugal disparam 748% até julho

O número de dormidas de brasileiros em Portugal disparou 748% entre janeiro e julho deste ano, para 1,2 milhões, refletindo uma forte recuperação depois de dois anos de pandemia, segundo dados da AICEP, cedidos à Lusa

Crise/Inflação: Casais podem receber 125 euros pelo IBAN do reembolso do IRS

O apoio de 125 euros é individual, mas os casais que entreguem o IRS em conjunto e só tenham o IBAN do reembolso deste imposto confirmado nas Finanças recebem o apoio nessa conta bancária, esclareceu hoje fonte oficial.
Comentários