O maior festival de gelo e neve do mundo em imagens

Acontece uma vez por ano na China e é conhecido pelos seus edifícios em tamanho real feitos de gelo e pelas esculturas gigantes.

O Festival Internacional de Escultura de Gelo e Neve de Harbin, na China, é o maior do género no mundo.

Inicialmente era apenas para participantes chineses, mas com o passar do tempo tornou-se um evento internacional. Começa a 5 de janeiro todos os anos e dura um mês. No entanto, por vezes a exposição é inaugurada algumas semanas antes e fica aberta durante mais tempo, consoante as condições climáticas.

Durante o festival, duas exposições principais são realizadas em áreas diferentes: Sun Island, e Ice e Snow World. Sun Island é uma área recreativa no lado oposto do rio Songhua e possui uma exposição de enormes esculturas de neve.

Ice e Snow World é uma área aberta à noite, possui edifícios iluminados em tamanho real, que são feitos de blocos de gelo retirados directamente do Rio Songhua.

Recomendadas

Dia Mundial do Professor. Marcelo felicita docentes pela “competência, dedicação e entusiasmo”

Numa nota publicada na página da Presidência da República na internet, é recordado que hoje se assinala o Dia Mundial do Professor, instituído pela UNESCO para “evidenciar o papel dos professores, absolutamente essencial para o sucesso das novas gerações e no desenvolvimento das sociedades”.

5 de outubro: Marcelo pede que se faça avançar democracia com “caminho para todos”

Num discurso de onze minutos, na cerimónia comemorativa dos 112 anos da Implantação da República, na Praça do Município, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa falou dos governos que “tendem quase sempre a ver-se como eternos” e das oposições “quase sempre a exasperarem-se pela espera”, afirmando em seguida que “nada é eterno” e que “a democracia é por natureza o domínio da alternativa, própria ou alheia”.

Cleanwatts vai criar uma Comunidade de Energia Renovável em Braga

“Vamos instalar uma Central Fotovoltaica de 1,2 MWp (megawatts-pico), com mais de 2.100 painéis solares, nos telhados da Arquidiocese de Braga, que será integrada numa Comunidade de Energia Renovável”, explica Basílio Simões, fundador e presidente da Cleanwatts.
Comentários