Mais 7.502 casos confirmados de Covid-19 e 102 mortes

O boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde informa que se registam 483.689 casos de infeção por coronavírus desde o início da pandemia.

Getty Images

Desde o início da pandemia, Portugal regista um total de 483.689 casos confirmados de Covid-19. Só nas últimas 24 horas contabilizaram-se mais 7.502 infeções, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado este domingo. O número de vítimas mortais do novo coronavírus aumentou para 7.803 este fim de semana, sendo que, entre ontem e hoje, houve mais 102 óbitos.

A DGS revela ainda que existem 117.210 contactos em vigilância por parte das autoridades de saúde, o que corresponde a um aumento de 3.684 relativamente ao dia anterior. A subir está ainda o número de casos ativos de Covid-19, que são agora nos 106.778 (mais 4.372). Por outro lado, o número de pessoas recuperadas da doença aumentou para 369.108, depois de mais 3.028 terem ficado curadas.

O Governo vai aprovar e anunciar as novas medidas restritivas na quarta-feira, que deverão ser semelhantes às de março e abril de 2020, mantendo desta vez as escolas abertas. As normas deste confinamento entrarão em vigor logo no dia seguinte à meia noite, avançou o jornal “Público”.

Ao que o matutino apurou, no dia das eleições presidenciais, que se realizam a 24 de janeiro, haverá liberdade de circulação para votar e equipas de recolha de votos irão aos lares para que os idosos que o pedirem possam votar.

Já ontem a ministra de Estado e da Presidência do Conselho de Ministros havia confirmado o novo confinamento e explicado que os detalhes seriam conhecidos mais tarde. “O Conselho de Ministros reunir-se-á imediatamente após a aprovação por parte da Assembleia da República, e comunicaremos e tomaremos as medidas de forma a que se possam aplicar o mais cedo possível“, referiu a Mariana Vieira da Silva.

Notícia atualizada às 14h17

Recomendadas

Pfizer regista um lucro anual em 2022 de 31,4 mil milhões de dólares

A farmacêutica registou aumentos nos lucros e nas receitas, mas espera que em 2023 haja uma quebra da faturação, devido à diminuição nas vendas de vacinas e medicamentos contra a Covid-19.

Reabertura “caótica” da China “difícil de digerir” para residentes em Shenzhen

O súbito fim da política de ‘zero casos’, sem anúncio antecipado ou preparação do sistema de saúde, deixou famílias a lutar pela sobrevivência dos membros mais idosos, à medida que uma vaga de infeções inundou os hospitais e crematórios do país.

Tribunal de Contas “atento” ao processo da Jornada Mundial da Juventude

O presidente do TdC precisou ser necessário deixar que o processo corra, acentuando que o Tribunal de Contas (TdC) “está atento [à JMJ] como está atento a outros processos que estão a correr” na sociedade.
Comentários