Mais de 100 mil pedidos de nacionalidade foram aprovados este ano

A maioria dos pedidos vem de cidadãos oriundos do Brasil, Cabo Verde, Ucrânia, Guiné-Bissau e Angola.

Mais de 100 mil pessoas obtiveram a nacionalidade portuguesa este ano, noticia o Jornal de Notícias esta quarta-feira. Os números do ministério da Justiça dizem respeito ao período entre janeiro e outubro.

A manter-se a média de 500 aprovações por dia, o máximo desta década – alcançado em 2018 com com 174 mil pedidos – deverá ser superado até ao final deste ano. Neste momento, existem quase 172 mil pedidos à espera para serem avaliados.

A maioria dos pedidos vem de cidadãos oriundos do Brasil, Cabo Verde, Ucrânia, Guiné-Bissau e Angola. A descendência de progenitor português é a maior razão evocada.

A lei da nacionalidade está prestes a ser debatida no Parlamento. Bloco de Esquerda, PCP e Livre querem que todas as pessoas nascidas em Portugal tenham direito à nacionalidade portuguesa, mas o PS não deverá apoiar estas iniciativas, segundo o JN. Atualmente, só os filhos em que um dos progenitores seja português é que têm direito automático à nacionalidade.

Recomendadas

Premium“Portugal é um país onde ainda compensa ser-se corrupto”

Quem o diz é o presidente da Transparência Internacional Portugal, Nuno Cunha Rolo. Já a deputada socialista Alexandra Leitão lamenta que se coloquem os políticos todos no mesmo saco.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.

Corrupção. Em menos de onze meses, já há mais 733 novos inquéritos do que na totalidade de 2021

Entre 1 de janeiro e 25 de novembro de 2022, foram registados 3.598 novos inquéritos relativos a crimes de corrupção e criminalidade conexa, aumento considerável face à totalidade do ano de 2021, período em que deram entrada 2.865 inquéritos, revela a Procuradoria Geral da República em comunicado.
Comentários