Mais de 350 milhões de árvores foram plantadas na Etiópia em 12 horas

Apesar desta iniciativa, o objetivo está longe de ficar comprido dado que a meta traçada pelo governo etíope seja de plantar 4 mil milhões de árvores para restaurar os solos e reverter a desflorestação no país.

Mais de 350 milhões de árvores foram plantadas em apenas 12 horas na Etiópia, no início desta semana, de acordo com Getahun Mekuria, ministro da Inovação e Tecnologia etíope. A tarefa ocorreu em mais de mil áreas do país africano, e os líderes da iniciativa dizem que se trata de um novo recorde mundial. Nos anos 2000, a Etiópia tinha apenas 4% de cobertura florestal, segundo relata a “BBC” esta sexta-feira.

Atualmente, a liderança pertence à India por ter plantado, em 24 horas, 50 milhões de árvores com a ajuda de 800 mil voluntários.

Apesar desta iniciativa, o objetivo está longe de ficar comprido dado que a meta traçada pelo governo etíope seja de plantar 4 mil milhões de árvores para restaurar os solos e reverter a desflorestação no país. De acordo com uma análise ambiental, serão necessárias 1,2 biliões de árvores novas para que o planeta esteja a altura para combater o aquecimento global.

A plantação em massa faz parte de um projeto do governo chamado “Green Legacy Initiative” (Iniciativa do Legado Verde, em tradução livre), que busca combater “a assustadora degradação ambiental” que o país está a sofrer.

A plantação foi feita por voluntários de várias ONG, enquanto oficiais do governo se encarregaram de fazer uma contagem, segundo informou Kalkidan Yibeltal, jornalista da BBC em Addis Ababa, capital da Etiópia.

O projeto de plantação de árvores é liderado pelo primeiro-ministro do país, Abiy Ahmed. A iniciativa também contou com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU) e das embaixadas de alguns países na Etiópia.

Segundo os dados da ONU, no início do século XX as florestas ocupavam 35% do território da Etiópia, mas essa percentagem foi caindo até chegar a pouco mais de 4% nos anos 2000. Com 103 milhões de habitantes, a Etiópia é a segunda nação mais populosa da África, depois da Nigéria. O país é vulnerável a desastres ambientais causados ​​pelas alterações climáticas, especialmente às secas, que se intensificaram nos últimos anos e afetam milhões de pessoas.

Recomendadas

Alterações climáticas. Terra aproxima-se do ‘ponto sem retorno’, diz primatologista Jane Goodall

“Sabemos o que devemos fazer. Quero dizer, temos as ferramentas. Mas deparamo-nos com o pensamento de curto prazo de ganho económico versus a proteção de longo prazo do meio ambiente para assegurar um futuro”, indicou a cientista que ficou conhecida pelo seu estudo pioneiro de seis décadas sobre chimpanzés na Tanzânia.

Ativistas aumentam pressão sobre governos para intensificarem esforços de ação climática

Até ao momento, mais de 80 processos judiciais foram iniciados em todo o mundo para “obrigar” os governos a intensificarem os esforços.

“Gravidade da seca em Portugal é impressionante”, alerta especialista das Nações Unidas

Portugal atravessa uma seca “impressionante” e precisa de melhorar a eficiência do uso da água, nomeadamente no setor da agricultura, alertou hoje o relator especial para os Direitos Humanos e o Meio Ambiente das Nações Unidas (ONU).
Comentários