Mais de 80% dos agricultores aplaude ferramentas digitais para melhorar sector, revela estudo

Dos inquiridos em Portugal, 94% planeia investir em mais ferramentas digitais nos próximos 12 meses, mas são 84% os que referem a necessidade de receber com urgência apoios financeiros do Estado, de acordo com o estudo da Savanta ComRes.

Os agricultores estão a precisar de apoio público com urgência para fazer aumentar o uso de tecnologia, que 82% dos trabalhadores do sector em Portugal consideram ser fundamental para o futuro da agricultura, já que permitirá fazer face às pressões ambientais e económicas existentes. Estas são conclusões do estudo “Agricultores e Digitalização”, encomendado pelo grupo Vodafone à Savanta ComRes.

Foram inquiridos 600 agricultores de 13 países europeus (incluindo Portugal) e africanos, as alterações climáticas são o fator mais vezes referido como ameaça ao sector. Em Portugal, todos os agricultores que participaram no estudo referiram precisamente este aspeto como algo que influencia a viabilidade financeira dos seus negócios. Outras ameaças são o aumento dos custos dos combustíveis e energia, assim como os baixos preços de venda de colheitas e gado e a falta de apoios.

De acordo com o estudo, 82% dos agricultores portugueses acreditam que as tecnologias vão contribuir para tornar as explorações mais resilientes e sustentáveis. O digital já permite reduzir o uso de fertilizantes e de água, assim como melhorar o solo e no futuro pode evoluir para patamares superiores, com 94% a planear investir em mais ferramentas digitais nos próximos 12 meses.

Entre as funcionalidades já em funcionamento estão os drones, rastreamento de viaturas e veículos autónomos, aplicações móveis que permitem monitorizar as condições climáticas e do solo, assim como soluções inteligentes de irrigação de culturas, entre outras ferramentas.

Porém, existem fatores a condicionar a transição do sector da agricultura para o digital, com 84% dos agricultores inquiridos em Portugal a referir a necessidade de receber urgentemente apoios financeiros do Estado. Além disso, 46% querem ter formação para uso de soluções digitais, ao passo que 42% consideram que uma melhoria da internet móvel seria uma mais-valia na utilização das ferramentas

Recomendadas

Ministra da Agricultura: direções regionais não vão ser extintas

Maria do Céu Antunes esclareceu que as direções regionais de agricultura não vão ser extintas no âmbito da transferência de competências para as comissões de coordenação e desenvolvimento regional.

Seca: Barragem de Mirandela está a perder a pouca água que tem para regadio

O presidente da Associação de Beneficiários do Perímetro de Rega de Vale Madeiro, Emanuel Batista, disse hoje que a barragem de regadio do distrito de Bragança em situação mais crítica está a perder a pouca água que tem.

Agricultores acusam governo de matar as Direções Regionais de Agricultura e desmantelar o sector

CAP e CONFAGRI estão incrédulas com a decisão do Governo de extinguir as Direções Regionais de Agricultura e transferir as suas competências para as Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional. “É uma medida abusiva, absurda, antidemocrática e inaceitável”, afirma a histórica estrutura liderada por Eduardo Oliveira e Sousa.
Comentários