Mais um tribunal contra proibição de militares transgéneros sugerida por Trump

Um tribunal federal de apelação em Washington rejeitou a proposta da administração norte-americana para evitar que os militares norte-americanos aceitem recrutas transgéneros a partir de 1 de janeiro. Trata-se do segundo tribunal a emitir uma decisão sobre o tema esta semana.

Um tribunal federal de apelação em Washington rejeitou esta sexta-feira uma proposta da administração de Donald Trump no sentido de evitar que os militares norte-americanos aceitem recrutas transgéneros a partir de 1 de janeiro. Trata-se do segundo tribunal a emitir uma decisão sobre o tema esta semana.

Já são quatro os juízes federais no país a emitir ordens informais de bloqueio da proibição de Donald Trump. Segundo a Reuters, num pedido de seis páginas, o painel de três juízes do Tribunal de Apelação dos Estados Unidos para o Distrito de Columbia disse que a administração “não mostrou uma forte hipótese de ter sucesso nos méritos do seu desafio”.

No final de julho, o presidente dos Estados Unidos da América informou através do Twitter que os transgéneros vão seriam admitidos no Exército norte-americano. O governante disse que estes profissionais não iriam ser aceites nas Forças Armadas, alegando os elevados “custos médicos” e o “transtorno”.

Pouco tempo depois, Donald Trump deu às Forças Armadas até março de 2018 para reverterem para uma política que proibisse os cidadãos transgéneros de se juntarem a esses ramos e que autorizasse a sua exoneração. Após o anúncio feito pelo presidente norte-americano, os militares canadianos responderam: “Damos as boas-vindas aos canadianos de todas as orientações sexuais e géneros. Junte-se a nós!”, declarou a conta oficial da Forças Armadas do Canadá (também) no Twitter.

Relacionadas

Trump recompensa “amizade” de 65 países no caso Jerusalém

Os embaixadores dos países que não votaram favoravelmente a decisão da ONU que condenou a decisão de Trump de mudar a capital de Israel para Jerusalém foram convidados para uma receção no dia 3 de janeiro.

Respostas Rápidas: O que precisa saber sobre a maior reforma fiscal em três décadas nos EUA?

O Presidente dos EUA assinou, esta sexta-feira, a reforma fiscal aprovada esta semana pelo Congresso, onde os republicanos detêm a maioria, e pelo Senado, depois de intensas negociações. Conheça as principais alterações.
Recomendadas

Perdas económicas devido à seca em Angola podem atingir 700 milhões de dólares até 2100

As perdas económicas diretas na agricultura angolana devido à seca podem aumentar dos atuais 100 para mais de 700 milhões de dólares até 2100, alerta o Relatório Sobre Clima e Desenvolvimento do País – CCDR, hoje lançado em Luanda

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Impacto das alterações climáticas pode reduzir PIB angolano até 6% em 2050

O impacto das alterações climáticas, sem medidas de mitigação, pode fazer a economia angolana recuar entre 3 e 6% até 2050, segundo um estudo que admite um aumento da temperatura média anual até 2,5º em 2060.
Comentários