Manuel Caldeira Cabral: “Concorrência da China nos têxteis teve grande impacto na região Norte”

Ex-ministro da Economia sublinha choque externo que teve grande impacto nas zonas do país que estavam mais dependentes da indústria têxtil.

Cristina Bernardo

Manuel Caldeira Cabral realçou, na sua conferência sobre “Competitividade” na SEDES – Associação para o Desenvolvimento Económico e Social, como a entrada em força da China e de outros países asiáticos no mercado mundial no final do século passado e início deste século resultou num choque externo em setores que tinham um peso muito grande nas exportações portuguesas.

“A concorrência da China nos têxteis teve grande impacto na região Norte, onde grande parte da nossa divergência começa a partir de 2000”, alertou o economista, sublinhando as diferenças em relação à crise das dívidas soberanas, cujos impactos se verificaram sobretudo noutras zonas de Portugal.

Nesse sentido, Caldeira Cabral recordou que neste momento têm melhorado os indicadores referentes ao Algarve e à Madeira, ao que não lhe é alheio o peso do turismo, “um setor que não é afetado pela concorrência chinesa”.

Relacionadas

Manuel Caldeira Cabral: “Neste momento estamos a ter outra vez capacidade de atração de investimento”

Numa conferência sobre a competitividade e crescimento, organizado pela SEDES – Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Social, o ministro da Economia no primeiro Executivo de António Costa explicou que há cerca de 15 anos a entrada dos países de Leste no bloco europeu representou um choque externo na competitividade da economia portuguesa.

Manuel Caldeira Cabral: “Comparações com a Grécia e Itália são patetas e mal-informadas”

Ex-governante realça o bom comportamento das exportações portuguesas, que crescem acima da média comunitária desde 2005, mantendo-se a tendência mesmo nos anos da troika.
Recomendadas

PremiumJoão Caiado Guerreiro: “Os vistos gold têm sido extremamente positivos para o país”

Área de Imigração deverá continuar a ser das mais dinâmicas da Caiado Guerreiro, apesar do anunciado fim dos vistos ‘gold’. Processo para cobrar cinco milhões de euros em honorários à Pharol vai a julgamento em fevereiro.

Custo de cabaz alimentar de bens básicos aumentou 21% para adultos num ano, diz BdP

O banco central revela que entre outubro de 2021 e outubro de 2022, o custo mensal médio e mediano de um cabaz básico de consumo alimentar para um adulto com cerca de 40 anos aumentou 21% e 24%, respetivamente.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.
Comentários