Manuel Caldeira Cabral: “Um terço das receitas turísticas não existiam há três anos”

Antigo ministro da Economia que regiões como os Açores, o Centro e Alentejo contribuíram fortemente para a dinamização do setor. “Isto aconteceu por um misto de estratégia de promoção, interligações o ano todo para combater a sazonalidade, houve uma estratégia diferente para o setor, mas que soube responder bem”, disse.

Cristina Bernardo

O antigo ministro da Economia Manuel Caldeira Cabral disse esta segunda-feira que o crescimento do turismo em Portugal é um exemplo para outros setores no país, ao compreender como aproveitar e dinamizar potencialidades, salientando a importância não só da promoção externa, como de ferramentas como o digital.

Numa conferência sobre a competitividade e crescimento da economia, no âmbito do ciclo de encontros organizados pela SEDES – Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Económico e Social, o ministro da Economia no primeiro mandato de António Costa destacou que se o argumento de que a economia portuguesa se alavancou nos últimos anos na expansão do turismo “foi um reboque interessante”.

“Temos a mesma conjuntura que Espanha e crescemos mais do dobro no turismo do que Espanha. O que acelerou muito nos últimos anos não foi o crescimento de hóspedes, mas o crescimento das receitas”, disse, frisando que “um terço das receitas turísticas não existiam há três anos atrás”.

Manuel Caldeira Cabral sustentou que “é um crescimento mais interessante do que os números globais espelham” e que o “maior crescimento aconteceu em lugares como os Açores, a Região Centro e o Alentejo, regiões que tinham pouco turismo e começam a ter mais turismo”, considerando que para essa dinâmica contribuiu o facto desses mercados terem sido “trabalhados especificamente” e “diferentemente do que eram anteriormente”.

“Isto aconteceu por um misto de estratégia de promoção, interligações o ano todo para combater a sazonalidade, houve uma estratégia diferente para o setor, mas que soube responder bem”, realçou.

Relacionadas

Manuel Caldeira Cabral: “Comparações com a Grécia e Itália são patetas e mal-informadas”

Ex-governante realça o bom comportamento das exportações portuguesas, que crescem acima da média comunitária desde 2005, mantendo-se a tendência mesmo nos anos da troika.

Manuel Caldeira Cabral: “Portugal está a meio da ponte no que toca à competitividade”

Ex-ministro da Economia está a falar sobre “Competitividade e Crescimento” no ciclo de conferências da SEDES.

Manuel Caldeira Cabral: “O stock de investimento estrangeiro em Portugal está a atingir máximos”

Aeronáutica Embraer foi um dos exemplos apontados pelo ex-ministro da Economia na conferência sobre “Competitividade” na SEDES.

Manuel Caldeira Cabral: “Concorrência da China nos têxteis teve grande impacto na região Norte”

Ex-ministro da Economia sublinha choque externo que teve grande impacto nas zonas do país que estavam mais dependentes da indústria têxtil.
Recomendadas

Santana Lopes perspetiva ano económico “muito difícil” em 2023

Santana Lopes mencionou também o aumento “escandaloso” de quatro vezes a taxa base do custo da tarifa de tratamento dos resíduos sólidos urbanos a pagar à Empresa de Resíduos Sólidos Urbanos do Centro (ERSUC), cujo acionista base é privado.

Preços da energia em Itália vão subir ainda mais apesar de já estarem elevados

O Executivo de Roma já dedicou este ano 60 mil milhões de euros a medidas para procurar reduzir o impacto da subida destes preços.

Crise/inflação: Costa recusa razões para alarmismo sobre panorama dos créditos à habitação

António Costa procurou assegurar que o seu Governo está “atento” face ao impacto da subida dos juros nas prestações a pagar pelas famílias com créditos à habitação.
Comentários