Manuel Ferreira Mendes é o novo presidente da direção regional da ANJAP Lisboa

Manuel Ferreira Mendes, sócio da Costa Pinto & Associados, é o novo presidente da Direção Regional de Lisboa da Associação Nacional dos Jovens Advogados Portugueses (ANJAP).

As eleições para os diversos órgãos nacionais e regionais da ANJAP tiveram lugar na passada sexta-feira, tendo os novos órgãos sociais sido eleitos para o próximo triénio (2019/2021). A Direção Nacional da ANJAP será presidida neste período por Filipe Bismarck.

A equipa liderada por Manuel Ferreira Mendes é composta por Marta Flores da Silva (VDA), Joana Boaventura Martins (SPASS), David Coimbra de Paula (VDA), Ana Corrêa Cardoso (Morais Leitão), Inês Almeida Costa (PLMJ), Teresa Bastos Lopes (Gama Glória), Mariana Azevedo Mendes (SRS) e Filipe Jones Mourão (GA_P).

Segundo Manuel Ferreira Mendes “o grande objetivo da ANJAP Lisboa neste triénio será o de aumentar a base associativa da associação na área de atuação desta Direção Regional e o número de iniciativas sobre os desafios da jovem advocacia, procurando, ainda, ser um porta voz fidedigno da realidade dos jovens advogados que aí vivem os primeiros anos na advocacia. Há particularidades próprias neste universo de jovens advogados que merecem uma atenção permanente para as quais a ANJAP Lisboa irá estar especialmente atenta.”

Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra (2007), Manuel Ferreira Mendes é Mestre em Direito e Gestão pela Universidade Nova de Lisboa (2014) e Pós-Graduado em Direito das Sociedades Comerciais pela Universidade Católica Portuguesa (2017). Iniciou o seu percurso profissional na Sociedade Rebelo de Sousa (anteriormente Simmons & Simmons) ao que se seguiu um secondment na Farrer&Co (Londres), sendo atualmente sócio da Costa Pinto & Associados, onde se dedica maioritariamente às áreas do Direito do Trabalho, Direito Societário e Direito Imobiliário.

Recomendadas

PremiumPorto Law Summit debate sociedades multidisciplinares

As sociedades multidisciplinares – formadas por advogados e outros profissionais – estão a chegar. O bastonário Luís Menezes Leitão, que se recandidata ao cargo, não está disponível para as aceitar.

Diferendo entre Ordem dos Advogados e Conselho de Deontologia de Lisboa volta “à estaca zero”

O despacho deixa o recurso apresentado em janeiro desse ano pelo bastonário, Luís Menezes Leitão, novamente por decidir, contrariando o próprio entendimento que esta 3.ª Secção do CS havia tido anteriormente.

Advogados do caso BES querem Supremo a decidir pela manutenção de Ivo Rosa no processo

Na terça-feira a providência 24/22, deu entrada no Supremo e ficou decidido como relator o juiz conselheiro Manuel Capelo, segundo a “TSF”.
Comentários