Maradona: oito médicos vão ser julgados pela morte da lenda argentina

O tratamento daquele que é um ícone do futebol tinha “irregularidades”, que vão levar ao julgamento de oito médicos. Diego Armando Maradona morreu em novembro de 2020, vítima de um ataque cardíaco.

Golo do século e a “mão de deus”

Oito médicos vão ser julgados pelo crime de homicídio involuntário de Diego Armando Maradona. Na sequência de uma investigação lançada após a sua morte, ficou percetível que o tratamento a que estava sujeita a antiga lenda do futebol estava repleto de “deficiências e irregularidades”, segundo a “BBC”.

O argentino perdeu a vida no dia 25 de novembro de 2020, em Buenos Aires. Três semanas antes, tinha sido sujeitado a uma cirurgia devido a à formação de um coágulo no cérebro.

Maradona estava a ser tratado por oito médicos e enfermeiros que vão ser julgados por homicídio involuntário. A acusação baseia-se numa investigação realizada por 20 especialistas, lançada poucos dias depois da morte.

As conclusões dos investigadores apontam para um método “inapropriado, deficiente e irresponsável”, da parte dos profissionais de saúde. Adicionalmente, o antigo futebolista “teria melhores hipóteses de sobreviver” com um tratamento adequado, em instalações médicas indicadas.

Recomendadas

Di María é sonho do Benfica mas está próximo de rumar a Itália

O internacional argentino já se despediu do PSG e é livre para assinar por qualquer clube. Está perto de rumar ao futebol italiano, de acordo com o “Calcio Mercato”.

BPI e FPF renovam parceria e alargam apoio ao futebol feminino

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e o BPI anunciaram a renovação da parceria até 2024, tendo a assinatura do novo acordo ocorrido esta segunda-feira na Cidade do Futebol.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira, 27 de junho

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta segunda-feira.
Comentários