Quer comprar uma agenda solidária? Vá à banca do Presidente Marcelo no Colombo

O Presidente da República participa esta segunda-feira numa sessão de autógrafos da Agenda Solidária do IPO, para a qual elaborou um texto. As vendas superaram as expectativas.

A venda e respetiva sessão de autógrafos realiza-se às 18:30, na praça central do Centro Comercial Colombo, onde serão disponibilizados mais de 500 exemplares desta agenda, cujas vendas revertem para o serviço de pediatria do Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa.

A venda desta Agenda Solidária começou a 9 de novembro e, dos 16 mil exemplares distribuídos, já foram vendidos cerca de 12.800 (80%), segundo disse à agência Lusa fonte do IPO de Lisboa. As vendas superaram as expectativas, adiantou a mesma fonte, revelando que inicialmente foram impressos dez mil exemplares, aos quais se juntaram mais seis mil.

A agenda conta com 12 textos de personalidades, a primeira das quais é o Presidente da República, que esteve presente na apresentação do livro, a 23 de novembro.

Marcelo Rebelo de Sousa tinha seis anos quando foi ao Casal Ventoso, em Lisboa, um bairro degradado que o impressionou. “No Casal Ventoso, em ambiente de pobreza brutal, a situação daquelas crianças era dramática. Recordo-me bem do que me impressionaram as crianças, as barracas, a falta de água e de esgotos”, escreve.

Outras 11 figuras públicas escrevem nesta agenda, com ilustrações de João Vaz de Carvalho, como o humorista Nuno Markl, que escolheu o tema do ‘bullying’, partilhando a memória do dia em que enfrentou um ‘bully’ (agressor).

A cientista Elvira Fortunato escreve sobre “o momento mágico” que uma descoberta representa na vida de um investigador e como o viveu aquando da descoberta do transístor de papel, enquanto a jornalista Clara de Sousa recorda o 25 de Abril e da festa que viveu no primeiro 1.º de Maio em liberdade.

Margarida Pinto Correia também recorda os primeiros anos de vida e a importância do que viveu então: “A consciência que tenho e tive, do que sou, nem me deixa vacilar na responsabilidade pelo que existe à minha volta, convicta de que o posso sempre transformar. Para melhor”.

O músico Boss AC partilha nesta agenda uma hospitalização enquanto criança e de como a oferta de um carrinho de brincar lhe trouxe a esperança e a capacidade de sonhar, até hoje.

A empresária Sandra Correia partilha com os leitores desta agenda uma noite que mudou o seu mundo, enquanto o escritor Afonso Cruz revela que foi no sótão dos seus avós que começou a viajar, “não só pelos livros que lá havia, mas também pelos objetos”. A atriz Vitória Guerra recorda o seu primeiro dia de aulas em Lisboa.

Manuel Sobrinho Simões traz às páginas desta agenda a morte de uma empregada e governanta “com um estatuto muito especial devido às muitas décadas de casa”. E que morreu em casa, “com os seus”.

A eurodeputada Marisa Matias dá conta do dia em que conheceu o seu irmão, tinha na altura três anos, e a apresentadora Catarina Furtado conta um episódio triste de uma criança que nasceu órfã, porque a mãe morreu de causas evitáveis, pelas quais a Embaixadora da Boa Vontade da ONU se tem batido.

Recomendadas

Presidente do PS pede ao Governo apurado sentido de orientação e maior rigor nas condutas

Este aviso foi transmitido por Carlos César através de uma mensagem vídeo na sessão do PS evocativa dos sete anos de governos socialistas liderados por António Costa, que decorre na estação fluvial do Terreiro do Paço.

Vasco Lourenço contesta aproveitamento político do 25 de novembro pela extrema-direita

“Não aceito agradecimentos dos que, em 25 de Novembro de 1975, foram vencidos, por mim e pelos meus camaradas de Abril”, enfatiza Vasco Lourenço em comunicado, no qual não nomeia qualquer partido, embora se dirija expressamente à extrema-direita.

José Maria Monteiro de Azevedo Rodrigues é o novo presidente da Comissão de Normalização Contabilística

A decisão foi tomada em Conselho de ministros e publicada hoje, sexta-feira, no Diário da República, informou o Ministério das Finanças em comunicado.
Comentários