Marcelo diz que resposta em Portugal foi “a correta” e elogia fase de reforço da vacinação

“Quanto à pandemia, penso que a resposta que tem sido dado ao longo dos anos de 2020 e 2021 é a correta – tanto quanto é possível ir acompanhando flutuações e imprevisibilidades – que é o de fazer uma leitura que ao mesmo tempo previna, antecipe, mas não entre em alarmismos injustificados, este equilíbrio é difícil de fazer”, afirmou.

Paulo Cunha/Lusa

O Presidente da República defendeu hoje que a resposta à pandemia em Portugal tem sido “a correta”, e elogiou também o processo da terceira dose de reforço, destacando que Portugal arrancou antes de outros países.

No encerramento do 8.º Encontro Anual do Conselho da Diáspora Portuguesa, que decorreu no Palácio da Cidadela, em Cascais, Marcelo Rebelo de Sousa fez uma intervenção de cerca de 40 minutos, em que fez um balanço sobre a situação mundial, da Europa e de Portugal, referindo-se, no caso português, também à gestão da pandemia de covid-19.

“Quanto à pandemia, penso que a resposta que tem sido dado ao longo dos anos de 2020 e 2021 é a correta – tanto quanto é possível ir acompanhando flutuações e imprevisibilidades – que é o de fazer uma leitura que ao mesmo tempo previna, antecipe, mas não entre em alarmismos injustificados, este equilíbrio é difícil de fazer”, afirmou.

Na vertente da antecipação, o chefe de Estado destacou a vacinação, e salientou que “Portugal percebeu, comparado com vários países europeus, que devia antecipar várias fases” e apontou como exemplo a terceira fase, atualmente em curso.

“O caso sintomático é esta toma de reforço, vemos governantes de países importantes, nossos aliados na Europa, a anunciar para janeiro o arranque do que já está em curso em Portugal, passando de grupos críticos para outros que o não, há semanas para não dizer quase dois meses”, salientou.

Recomendadas

Conferência do Jornal Económico debate os grandes temas de 2023

O auditório principal do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) recebeu na passada sexta-feira, 16 de setembro, a conferência do sexto aniversário do Jornal Económico.

Primeiro-ministro espanhol testou positivo à Covid-19

Sánchez não disse se estava a sentir-se doente ou se iria cancelar outros compromissos na próxima semana.

Portugal registou 18.315 mil casos e 37 mortes de Covid-19 na última semana

A Direção-Geral da Saúde contabilizou mais 2.049 infeções em comparação à semana anterior.
Comentários