Marcelo esteve com Fidel há precisamente um mês. Ficou a foto

Marcelo disse que no seu encontro com Fidel Castro teve oportunidade de “colocar questões e ouvir a experiência” do líder histórico cubano.

“Colocou questões e ouviu a experiências” porque Fidel “acompanha tudo o que se passa no dia-a-dia”. Foi assim que Marcelo resumiu o seu encontro histórico com Fidel Castro há exatamente um mês, na visita de Estado do presidente português a Cuba.

Marcelo falou ainda de Fidel como “uma pessoa bem-disposta” e por isso os dois aparecem sorridentes na fotografia do encontro.

É natural que duas pessoas bem-dispostas em certas circunstâncias ou sorriam ou riam mesmo acerca de um comentário qualquer que foi feito, agora não me lembro em pormenor”, declarou então Marcelo aos jornalistas.

Marcelo visitou também a fábrica de charutos de Fidel, a Cohiba, em Havana, e até prometeu que, embora já não seja fumador, talvez fumasse um daqueles charutos quando António Guterres prestar juramento perante as Nações Unidas, no próximo dia 12 de dezembro, cerimónia que acontece no seu dia de anos.

O histórico líder cubano, Fidel Castro, morreu esta sexta-feira à noite às 22:29 (hora local) aos 90 anos, anunciou hoje o seu irmão, o Presidente Raúl Castro, na televisão estatal.

Fidel Castro esteve no poder em Cuba durante quase meio século, entre 1959 e 2006, quando se afastou por motivos de saúde. Foram poucos as aparições públicas durante a última década, mas ainda assim foi sempre um anfitrião de Presidentes e de outras personalidades que visitam Cuba.

Recomendadas

MAI diz que bombeiros vão cumprir apesar de discordarem de nova estrutura da proteção civil

Na reunião extraordinária do conselho nacional da LBP, foi aprovada a criação de zonas e sectores operacionais de bombeiros, prevendo-se que as federações, no prazo de 15 dias, apresentem ao conselho executivo da Liga uma proposta de metodologia de organização das zonas e dos sectores operacionais.

Vitor Ramalho confessa ter deixado o PS em 2012 em rutura com António Seguro

O ex-dirigente socialista lembra que a disponibilidade manifestada por António Costa para se candidatar a secretário-geral do PS só aconteceu depois, em 2014, após as eleições para o Parlamento Europeu.

Aeroporto: Jerónimo de Sousa acusa PS e PSD de adiarem decisão de localização

“PS e PSD estão a tentar entender-se para um novo adiamento da construção do novo aeroporto”, afirmou Jerónimo de Sousa aos jornalistas, à margem de uma visita a uma exploração agrícola na Lourinhã, no distrito de Lisboa.
Comentários