Marcelo promulga medidas de resposta ao aumento dos preços dos combustíveis

O Presidente da República promulgou esta quarta-feira um decreto do parlamento que “aprova medidas excecionais e temporárias de resposta ao aumento dos preços dos combustíveis”, adiantou em comunicado. 

O Presidente da República promulgou esta quarta-feira um decreto do parlamento que “aprova medidas excecionais e temporárias de resposta ao aumento dos preços dos combustíveis”, adiantou em comunicado.

No dia 22 de abril, a Assembleia da República aprovou a proposta do Governo com medidas de contenção do aumento dos preços energéticos e agroalimentares, que inclui uma suspensão das taxas mínimas do imposto sobre os produtos petrolíferos (ISP).

A proposta do Governo foi aprovada com os votos favoráveis do PS, PSD, IL, BE e do deputado único do Livre, tendo reunido a abstenção do Chega, do PCP e do PAN.

Entre outras medidas, a iniciativa do Governo prevê a suspensão dos limites mínimos das taxas mínimas do ISP, aplicáveis ao gasóleo e gasolina sem chumbo, determinando que esta possa ser fixada “até à taxa mínima de zero euros”.

O objetivo é refletir neste imposto um efeito equivalente ao que resultaria da descida do IVA sobre os combustíveis para a taxa de 13%, dos atuais 23%.

A proposta agora aprovada, e que ficará em vigor até 31 de dezembro de 2022, contempla ainda a isenção do IVA sobre fertilizantes e produtos de alimentação animal, “quando utilizados em atividades de produção agrícola”.

Além disto prevê ainda que seja publicado um relatório trimestral com informação referente à formação dos preços de venda ao público dos combustíveis pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

Já as propostas de alteração à iniciativa do Governo apresentadas pelo PSD, Chega, IL e PAN foram rejeitadas.

Também os vários diplomas do PCP na área energética e agrícola foram rejeitados.

Relacionadas

Parlamento aprova medidas de emergência do Governo para travar aumento dos preços (com áudio)

A oposição acusou o Executivo de pouca ambição, defendendo que as medidas são insuficientes e tardias. Proposta aprovada sem votos contra, contou com a abstenção do Chega, PCP e PAN.

É necessário estar atento para que descida do ISP não seja absorvida pelas margens, diz o Governo

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais afirmou hoje no Parlamento ser necessário estar atento para que o esforço fiscal que o país está a fazer do lado da redução do ISP não ser absorvido pelas margens das gasolineiras.
Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Fórum Seguros: “Dinheiro gerado deve ser investido em fundos que contribuem para a neutralidade carbónica”

Sofia Santos sublinhou o papel que as seguradoras têm, tendo em conta os riscos de transição, para ajudar os seus clientes a incorporar os riscos climáticos através dos produtos apresentados.

Preços na produção industrial aumentaram mais de 24%

Segundo o INE, o resultado deveu-se à “evolução dos preços da Energia e dos Bens Intermédios”.
Comentários