Marcelo Rebelo de Sousa está a ser operado no hospital Curry Cabral

A cirurgia ao chefe do Estado está a ser feita pela equipa do médico Eduardo Barroso, acrescentou a mesma fonte.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, está hoje à tarde a ser operado a uma hérnia umbilical no hospital Curry Cabral, em Lisboa, disse à Lusa fonte da Presidência.

A cirurgia ao chefe do Estado está a ser feita pela equipa do médico Eduardo Barroso, acrescentou a mesma fonte.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, cancelou a agenda prevista para hoje e até dia 01 de janeiro para ser operado a uma hérnia umbilical, anunciou a Presidência em comunicado.

“Esta operação estava há muito prevista para o início de janeiro, mas os médicos assistentes decidiram antecipá-la, por ter encarcerado”, lê-se num comunicado colocado no “site” da presidência. “O Chefe do Estado cancelou, por isso, toda a agenda de hoje, bem como as dos próximos dias, incluindo as deslocações previstas para 31 de dezembro e 1 de janeiro, à área da tragédia de outubro”.

Será ainda hoje emitido um boletim clínico, concluiu a Presidência.

Recomendadas

Fenadegas pede apoio para adegas cooperativas e produtores de vinho

A Fenadegas diz que “contrariamente às expetativas criadas, nas medidas anunciadas pelo governo para colmatar os efeitos negativos desta crise, não foi previsto nenhum apoio específico para os produtores de vinho e suas unidades de vinificação”.

Goldman Sachs prevê queda de 1% do PIB da zona euro até ao segundo trimestre

“Os sectores químico e automóvel da Alemanha confirmam que o ritmo de paralisações por causa do aumento dos custos de energia provavelmente acelerará”, reforçam os economistas do Goldman Sachs.

Governo recupera proposta para aumentar valor das horas extraordinárias

Em nove páginas, o Governo apresenta mais de 20 propostas aos parceiros sociais, no âmbito do acordo de rendimentos. Quer reforçar as horas extra, valorizar salários, simplificar as obrigações e baixar o IRC, mas não de modo transversal, como defendeu o ministro da Economia.
Comentários