Marcelo Rebelo de Sousa vai ficar internado pelo menos dois dias

Intervenção cirúrgica do Presidente da República estava programada para 4 de janeiro mas teve de ser antecipada.

Marcelo Rebelo de Sousa foi hoje operado com sucesso pela equipa do médico Eduardo Barroso a uma hérnia umbilical no hospital Curry Cabral, em Lisboa, e de acordo com declarações de Eduardo Barroso, o Presidente da República deverá ter de ficar internado pelo menos dois dias.

A intervenção cirúrgica, que estava inicialmente prevista para 4 de janeiro, demorou cerca de uma hora e meia e deveu-se a uma hérnia umbilical que ficou encarcerada.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, cancelou a agenda prevista para hoje e até dia 1 de janeiro para ser operado a uma hérnia umbilical, anunciou a Presidência em comunicado.

“Esta operação estava há muito prevista para o início de janeiro, mas os médicos assistentes decidiram antecipá-la, por ter encarcerado”, lê-se num comunicado colocado no “site” da presidência. “O Chefe do Estado cancelou, por isso, toda a agenda de hoje, bem como as dos próximos dias, incluindo as deslocações previstas para 31 de dezembro e 1 de janeiro, à área da tragédia de outubro”.

Será ainda hoje emitido um boletim clínico, concluiu a Presidência.

Recomendadas

Crise/Inflação: Casais podem receber 125 euros pelo IBAN do reembolso do IRS

O apoio de 125 euros é individual, mas os casais que entreguem o IRS em conjunto e só tenham o IBAN do reembolso deste imposto confirmado nas Finanças recebem o apoio nessa conta bancária, esclareceu hoje fonte oficial.

PremiumPartidos convergem nos apoios às famílias e crescimento económico

Os partidos com assento parlamentar começam a definir as prioridades para o próximo Orçamento do Estado. Num quadro de incerteza, continuidade e necessidade de calibrar medidas é o elemento central do PS. Oposição reclama respostas ao acelerar da inflação.

Premium“Dá-se quase uma medalha a quem consegue fugir aos impostos”, diz presidente da APIT

O presidente da APIT salienta que Portugal está a braços com a economia informal e que são precisas políticas de cidadania na área.
Comentários