Marcelo recorda “coragem no desempenho de funções” de Catalina Pestana

Catalina Pestana foi nomeada em 2002 provedora da Casa Pia e era uma das vozes de defesa das vítima do processo de pedofilia que abalou a instituição.

Cristina Bernardo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, salientou a “coragem no desempenho” das funções da antiga provedora da Casa Pia Catalina Pestana, que morreu este sábado, aos 72 anos.

Numa nota publicada no site da Presidência, Marcelo Rebelo de Sousa assinalou “a vida de uma mulher que marcou a luta pelos direitos das crianças em Portugal”.

A antiga provedora da Casa Pia morreu aos 72 anos num hospital em Lisboa, vítima de doença, confirmou hoje o advogado da instituição à agência Lusa. De acordo com Miguel Matias, Catalina Pestana estava internada numa unidade hospitalar em Lisboa e “morreu durante a noite” vítima de uma infeção generalizada.

Catalina Pestana foi nomeada provedora da Casa Pia em 2002 pelo Ministério da Segurança Social e do Trabalho, na altura tutelado por Bagão Félix, e era uma das vozes de defesa das vítimas do processo de pedofilia que abalou a instituição.

Permaneceu à frente da instituição até maio de 2007, quando o julgamento do caso Casa Pia ainda decorria, para no ano seguinte integrar o projeto de uma “Rede de Cuidadores”, contra abusos sobre jovens.

“Foi a primeira mulher a assumir a direção da centenária Casa Pia de Lisboa, num dos momentos mais difíceis que a instituição atravessou”, referiu o chefe de Estado.

“Catalina Pestana, professora e cuidadora, nunca desistiu de combater pelas causas em que acreditava, nomeadamente a defesa das crianças acolhidas. Depois da Casa Pia encarregou-se da refundação da Casa do Gaiato de Lisboa”, realçou.

Também o conselho diretivo da Casa Pia de Lisboa destacou o legado “particularmente relevante” deixado pela antiga provedora. “O seu legado na nossa instituição foi particularmente relevante na defesa intransigente dos Direitos das nossas crianças e jovens”, lê-se num comunicado da Casa Pia de Lisboa.

A direção da instituição manifesta ainda “a sua mais profunda solidariedade à família” e indica que as cerimónias fúnebres decorrerão no domingo, a partir das 11:00, na Igreja da Cruz Quebrada, Oeiras.

 

Nascida em 05 de maio de 1947, viveu no Barreiro e fez o liceu em Setúbal, antes de ir estudar Filosofia para a Universidade de Letras de Lisboa.

Em 1975, assumiu a direção do Colégio de Santa Catarina, em Lisboa, funções que exerceu durante cerca de doze anos, até 1987. Depois, começou a dar aulas de Análise Sócio-Histórica da Educação na Faculdade de Motricidade Humana.

*com Lusa

Recomendadas

Cada português desperdiça 183 quilos de alimentos por ano e isso é intolerável, diz Isabel Jonet

Os dados, oficiais e pela primeira vez divulgados, referem-se a 2020 e indicam que nesse ano foram desperdiçadas em Portugal 1,89 milhões de toneladas de alimentos, pelo que cada português desperdiçou em média 183,6 quilos de alimentos.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

Trabalhadores do Metropolitano de Lisboa fazem greve de 24 horas em 12 de outubro

“Vamos fazer uma greve no dia 12, de 24 horas”, indicou Anabela Carvalheira, da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans).
Comentários