PremiumMarcelo rejeita “pressão” de Berardo para afastar Marques Mendes

Berardo acusa advogado de comentar em causa própria na SIC e pede saída do Conselho de Estado, sabe o JE. Belém reage: Marcelo “não é pressionável”.

Joe Berardo escreveu a Marcelo Rebelo de Sousa a pedir que repreenda Marques Mendes e repondere a sua presença no Conselho de Estado, o que o JornalEconómico apurou que não irá acontecer. O empresário condena os comentários que Mendes tem feito acerca das suas comendas por este ser membro do órgão consultivo da Presidência da República e por fazer parte da sociedade Abreu Advogados, que representa a Caixa Geral de Depósitos (CGD) em processos de arresto contra si.

O pedido ao Chefe do Estado surge depois Marques Mendes ter defendido que é uma “frouxidão” uma eventual decisão do Conselho das Ordens Honoríficas (COH) que passe pela repreensão a José Berardo, mantendo as condecorações no âmbito do processo disciplinar, cujo desfecho deverá ser conhecido hoje (ver pág. 36).

O JE sabe que a missiva dirigida ao Presidente da República foi enviada na semana passada, e Berardo solicita a Marcelo que admoeste Marques Mendes por comentários relativos à decisão do COH que poderá passar por uma sanção menos grave, como a repreensão. Na carta, justifica o pedido com o facto de o comentador ser membro do Conselho de Estado e integrar uma sociedade de advogados que representa a CGD contra o empresário madeirense em processos de arresto, nomeadamente de uma quinta no Funchal e de dois apartamentos de luxo em Lisboa.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumAntigas gestoras voltam ao mercado de trabalho com a Católica-Lisbon

Programa destina-se a mulheres com background na área de gestão, finanças e economia, que estão fora há, pelo menos, dois anos. Há nova edição na forja.

PremiumGiorgia Meloni tem dois amores que em nada são iguais

Matteo Salvini com certeza estará convencido que os Irmãos de Itália lhe roubaram a vitória que lhe estava prometida desde há quatro anos e esse pode ser o pior pesadelo de Meloni.

PremiumParceria com Universidade Eduardo Mondlane reforça aposta da UPT na lusofonia

A cooperação entre as universidades portuguesa e moçambicana abrange as áreas da formação avançada, da mobilidade de estudantes e de ‘staff’, da formação pedagógica de docentes, bem como projetos de investigação.
Comentários