Marcelo: “Saúde e segurança social exigem visão de médio e longo prazo”

Presidente da República defendeu a necessidade de existirem em Portugal consensos explícitos nos sistemas sociais, argumentando que saúde e segurança social precisam de políticas de médio e longo prazo.

“Trata-se de domínios em que não pode haver mudanças significativas de Governo para Governo, de legislatura para legislatura. A sustentabilidade, quer da segurança social, quer do sistema nacional de saúde, exige uma visão de médio e longo prazo”, disse Marcelo Rebelo de Sousa.

“E por isso é importante haver consensos”, adiantou o chefe de Estado, em declarações aos jornalistas, à margem do 5.º fórum anual dos Graduados Portugueses no Estrangeiro, em Coimbra.

Questionado pela agência Lusa sobre se a dificuldade dos consensos é ideológica, o PR afirmou que “durante muito tempo a questão da saúde era muito ideológica, está a deixar de ser e isso é bom”, dizendo que a segurança social também foi alvo de “debates ideológicos muito intensos” no passado.

Recomendadas

Portugal e Espanha terão de continuar a ter “exceção ibérica” no preço do gás

O primeiro-ministro disse que tem de continuar a haver uma “exceção ibérica” para os preços do gás mesmo que seja criado um novo mecanismo europeu, porque Portugal e Espanha continuam a ser “uma ilha” energética.

Costa contraria ideia de empobrecimento e afirma que Portugal está a crescer mais do que Alemanha, França e Espanha

Dados de Costa surgem dias depois das previsões de Outono da Comissão Europeia, cujas mais recentes previsões indicam que em 2024 a Roménia ultrapassará Portugal no ranking de desenvolvimento económico da UE.

PremiumOCDE deixa quatro recados a Portugal, do PRR ao orçamento

A OCDE está menos otimista do que estava no verão quanto à evolução da economia portuguesa no próximo ano, tendo revisto em baixa a previsão de crescimento do PIB. Aproveitou também para alertar para a importância do PRR e da consolidação orçamental.
Comentários