Marcelo sobre Eduardo Cabrita: “Se tem condições? É uma decisão do primeiro-ministro”

“O senhor ministro está em funções e quer manter-se em funções. O senhor primeiro-ministro diz que o ministro lhe dá total confiança. Se tem condições? É uma decisão do primeiro-ministro”, garantiu o Presidente da República.

Miguel Figueiredo Lopes/Presidência da República handout via Lusa

Marcelo Rebelo de Sousa pronunciou-se esta segunda-feira sobre a continuidade do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, no Governo, realçando que essa decisão cabe apenas ao primeiro ministro.

“O senhor ministro está em funções e quer manter-se em funções. O senhor primeiro-ministro diz que o ministro lhe dá total confiança. Se tem condições? É uma decisão do primeiro-ministro”, garantiu o Presidente da República.

O diretor nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP), Manuel Magina da Silva, admitiu este domingo que está a ser trabalhada a fusão da PSP com o SEF, acrescentando que abordou a questão com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Em declarações à agência Lusa, Eduardo Cabrita referiu que o Programa do Governo prevê “uma separação orgânica clara entre funções policiais e funções administrativas de autorização e documentação de imigrantes do SEF”.

O ministro da Administração Interna apontou depois que tem decorrido um trabalho “envolvendo as forças de segurança sobre a redefinição do exercício das funções policiais nestas áreas de gestão de fronteiras e de combate às redes de tráfico humano”.

“Esta é uma matéria que o Governo está a trabalhar, envolvendo diretamente o primeiro-ministro [António Costa], os ministérios da Administração Interna, dos Negócios Estrangeiros, da Justiça e a Presidência do Conselho de Ministros. É é neste quadro de envolvimento direto do primeiro-ministro e de quatro áreas governativas que teremos brevemente, de modo adequado, a explicitação daquilo que é a forma de dar expresso cumprimento ao Programa do Governo”, afirmou o membro do executivo.

 

 

Relacionadas

Sindicado do SEF acredita que fusão com a PSP “vai complicar muito a vida às outras forças de segurança”

Na opinião do presidente do sindicato da carreira de investigação do SEF, “não há nenhuma outra policia, à exceção da Policia Judiciária que tenha tão bons pergaminhos como o SEF em termos de direitos humanos e em matéria de combate ao racismo e à xenofobia”. 

Diretor nacional da PSP diz que não quis “condicionar qualquer reestruturação em curso”

Manuel Magina da Silva foi a Belém revelar ao Presidente da República que está a ser preparada uma fusão entre a PSP e o SEF. Eduardo Cabrita não gostou de ouvir as declarações e disse que não é o diretor nacional da PSP que anuncia alterações desta monta. Horas mais tarde, a PSP disse que Manuel Magina da Silva “apenas apresentou a sua visão pessoal para a reestruturação em curso”.

Diretor da polícia admite que está a ser preparada fusão da PSP com SEF

O diretor nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP) admitiu hoje que está a ser trabalhada a fusão da PSP com o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e que abordou a questão com o Presidente da República.
Recomendadas

Músicos afegãos refugiados apresentam-se hoje ao vivo no festival Iminente em Lisboa

 Na génese deste projeto está a cooperativa cultural Largo Residências, de Lisboa, distinguida no ano passado com o prémio da Acesso Cultura na categoria de Acessibilidade Social.

Portugal está na frente na diretiva sobre plásticos de uso único

“Portugal está no pelotão da frente porque já transpôs grande parte” da diretiva e propôs até medidas bastante ambiciosas, por exemplo, em termos de redução de copos de bebidas e embalagens de plástico para ´take away´ (redução de 80% até final de 2026 e de 90% até 2030, tendo por referência os valores de 2022), diz o comunicado da Zero.
Comentários