Marcelo termina hoje no Rio de Janeiro visita oficial ao Brasil (com áudio)

No Rio de Janeiro, antes de regressar a Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa dará hoje uma receção à comunidade portuguesa no navio-escola Sagres, da Marinha Portuguesa, que está atracado na Baía de Guanabara, na zona central da cidade.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, termina hoje no Rio de Janeiro a visita oficial que iniciou na terça-feira em Brasília para participar nas comemorações do bicentenário da independência do Brasil.

No Rio de Janeiro, antes de regressar a Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa dará hoje uma receção à comunidade portuguesa no navio-escola Sagres, da Marinha Portuguesa, que está atracado na Baía de Guanabara, na zona central da cidade.

Na quinta-feira, o chefe de Estado discursou no Congresso brasileiro, em Brasília, numa sessão solene comemorativa dos 200 anos da independência do Brasil, na qual o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, cancelou à última hora a sua presença.

Na sua intervenção, que acabou por ser a última, Marcelo Rebelo de Sousa agradeceu aos brasileiros pela independência e pela nação que construíram e pediu que o Brasil continue uma “pátria de liberdade, de democracia, de justiça, de sonho, de esperança, de reinvenção ilimitada, potência universal”.

O Presidente da República deslocou-se ao Brasil para celebrar os 200 anos da independência do Brasil a convite do seu homólogo, Jair Bolsonaro, com quem teve um encontro bilateral de cerca de 20 minutos no Palácio Itamaraty na terça-feira.

À chegada à capital brasileira, defendeu que “seria incompreensível que Portugal não estivesse representado ao mais alto nível” nas comemorações dos 200 anos do Brasil e rejeitou a possibilidade de ficar associado à campanha eleitoral brasileira, sustentando que “são duas coisas completamente separadas”.

Na quarta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa assistiu ao lado de Bolsonaro ao desfile cívico-militar do 07 de Setembro, em Brasília.

Depois do desfile, afirmou aos jornalistas que estava no Brasil “num gesto histórico” e negou desconforto pela participação nessa cerimónia institucional, que decorreu em ambiente de campanha eleitoral, com gritos de apoio a Bolsonaro e palavras de ordem contra o ex-Presidente do Brasil Lula da Silva, seu adversário na eleição presidencial de 02 de outubro.

O secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e das Comunidades, Francisco André, acompanhou Marcelo Rebelo de Sousa nesta visita oficial.

O presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva, segunda figura do Estado português, esteve presente na sessão no Congresso, a convite do presidente do Senado Federal brasileiro, Rodrigo Pacheco.

Recomendadas

Consórcio confirma existência de petróleo em São Tomé e Príncipe

O consórcio é composto pela Galp STP (operador) com 45% de interesses participativos, Shell STP com 45%, e a ANP–STP, em representação do Estado são-tomense, com 10% de interesses participativos.

Bósnia-Herzegovina: eleições ensombradas por milhares de votos inválidos

Quatro dias após as eleições, ainda não há resultados validados e o risco do não reconhecimento do ato eleitoral ou da sua repetição é grande. Entretanto, na República Srpska, Mirolad Dodic jura fidelidade a Moscovo.

Lado turco de Chipre exige reconhecimento às forças de paz da ONU

A República Turca do Chipre do Norte, país que só a Turquia reconhece, quer que a força de paz da ONU, que está no terreno desde 1964, reconheça a existência do país. Ou então que se retire.
Comentários