Mario Draghi defende posição firme e unida contra as autocracias

O primeiro-ministro italiano cessante, Mario Draghi, defendeu que as democracias devem ter uma postura firme e unida frente às autocracias, ao receber o prémio World Statesman 2022 em Nova Iorque, na segunda-feira à noite.

“Quando traçamos uma linha vermelha, devemos fazer com que esta seja respeitada”, disse o também ex-presidente do Banco Central Europeu (BCE), citado pela agência de notícias ANSA.

“Quando assumimos um compromisso, devemos honrá-lo. As autocracias prosperam a explorar as hesitações. Devemos evitar a ambiguidade, para não nos arrependermos depois”, declarou ainda Draghi na cerimónia em que recebeu o prémio que distingue estadistas mundiais.

“Finalmente, devemos estar dispostos a cooperar, desde que isso não signifique comprometer os nossos princípios básicos”, referiu o primeiro-ministro italiano cessante, que chegou aos Estados Unidos na noite de segunda-feira.

Mario Draghi estará hoje presente na abertura do debate geral da 77.ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova Iorque, nos Estados Unidos.

O primeiro-ministro irá reunir-se com o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, na quarta-feira.

Recomendadas

Itália: Velha guarda da Liga Norte pede cabeça de Salvini após revés

A velha guarda da Liga Norte, transformada em Liga com Matteo Salvini como líder, criticou-o duramente após o revés nas legislativas de domingo.

Agência de Energia e Irão retomam contacto em Viena

O diretor da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), Rafael Grossi, reuniu-se com o chefe do programa nuclear iraniano, Mohammad Eslami, para retomar os contactos e esclarecimentos.

São Tomé: CPLP diz que comissão eleitoral é soberana na divulgação de resultados

O chefe da missão de observação eleitoral da CPLP, o embaixador Rafael Vidal, disse que a lei são-tomense não obriga à divulgação dos resultados provisórios antes da contagem nos distritos.
Comentários