Mário Soares já está consciente e responde a perguntas

Ex-líder socialista vai continuar na unidade de cuidados intensivos, com prognóstico reservado, durante os próximos dias.

Rafael Marchante/Reuters

O estado de saúde do antigo Presidente da República “regista uma progressão clínica favorável”, segundo avança o porta-voz do Hospital da Cruz Vermelha, José Barata. Mário Soares já recuperou a consciência e responde a perguntas simples.

Contudo, Soares vai manter-se nos próximos dias na unidade de cuidados intensivos do hospital, com prognóstico reservado.

O ex-dirigente do Partido Socialista deu entrada no hospital na madrugada de terça-feira em “estado crítico” depois de uma indisposição.

Relacionadas

“Soares está a fazer o que sempre fez: a lutar”

Apesar de continuar inconsciente, o ex-líder socialista dá indícios de retoma do estado cognitivo.

Soares, o homem e o estadista

Mário Soares é uma figura “larger than life”, sobretudo para pessoas da geração do autor destas linhas, que cresceram nas décadas de 80 e 90, quando o então Presidente da República gozava de um enorme prestígio, quase ao nível de um monarca reinante, na sociedade portuguesa.

Soares é fixe e sê-lo-á sempre

É obrigatório o elogio de um “Soares fixe”, que depois das grandes lutas políticas foi perdendo o ‘momentum’, foi sendo substituído por outros políticos que lhe fizeram frente e que ganharam a confiança do eleitorado.
Recomendadas

BE quer que beneficiários de bolsa de estudo do Ensino Superior recebam um complemento extraordinário

O BE quer que os estudantes que recebem apoios obtenham um complemento extraordinário no valor anual de 50% do valor do indexante dos apoios sociais.

Governo “condena a anexação pela Rússia dos territórios ucranianos”

Para o Governo a anexação dos territórios ucranianos à Rússia “constitui mais uma violação grosseira do Direito Internacional e dos princípios consagrados na Carta das Nações Unidas”.

PremiumPartidos convergem nos apoios às famílias e crescimento económico

Os partidos com assento parlamentar começam a definir as prioridades para o próximo Orçamento do Estado. Num quadro de incerteza, continuidade e necessidade de calibrar medidas é o elemento central do PS. Oposição reclama respostas ao acelerar da inflação.
Comentários