Markit: atividade económica da zona euro volta a acelerar em dezembro

A Markit publicou esta quinta-feira a primeira estimativa para o índice PMI para a zona euro em dezembro, dando conta de um máximo de quase sete anos.

A atividade económica da zona euro deverá voltar a acelerar em dezembro, fazendo com que o ano de 2017 termine com bons resultados graças a um crescimento recorde da produção industrial.

A Markit publicou esta quinta-feira de manhã a primeira estimativa para o índice de gestores de compras (PMI) para a zona euro relativo a este mês e deu conta de que este indicador deverá terminar o ano nos 58,0%, depois de se ter fixado nos 57,5 em novembro.

“Os melhores níveis de produção e expansão de novos pedidos desde o ano de 2000 levaram o índice PMI do setor industrial a um recorde máximo, enquanto uma aceleração no setor de serviços levou o crescimento ao seu máximo desde o início de 2011 e ratificou a natureza generalizada do período atual do crescimento da atividade comercial”, refere o relatório divulgado hoje.

Segundo a empresa financeira, o PMI alcançou um máximo de quase sete anos. Quanto à produção industrial, a estimativa da Markit é a de que termine 2017 nos 62,0, uma subida de 1 ponto percentual relativamente a novembro e um recorde máximo.

A previsão flash do PMI de atividade comercial do setor de serviços dos países de moeda única situou-se em 56,5, após ter assinalado 56,2 no mês passado. Neste parâmetro, o índice de gestores de compras também se fixou em máximos de 82 meses.

Relacionadas

IFO revê em alta crescimento da economia alemã em 2018, para 2,6%

A economia alemã deverá continuar a crescer de forma robusta no próximo ano, segundo o IFO, que reviu em alta as suas estimativas.

Emprego na zona euro aumenta 0,4% no terceiro trimestre

O Eurostat divulgou esta quarta-feira os dados do emprego na zona euro e na União Europeia no terceiro trimestre de 2017.

Reforma do euro fica empatada à espera de Merkel

Propostas da Comissão são vistas como pouco ambiciosas, sobretudo quando a incerteza de política interna na Alemanha ainda se mantém. Países vão discutir pacote de Bruxelas na próxima semana.

BCE: Reinvestimento de 130 mil milhões de euros vai apoiar o ‘tapering’ em 2018

Apesar da diminuição da compra de ativos a partir de janeiro, o Banco Central Europeu vai reinvestir 7% do stock atual de obrigações da zona euro ao longo de 2018, uma vertente da política monetária europeia que os analistas do Allianz GI acreditam vai ganhar destaque no próximo ano.

Maior confiança em Portugal leva juros da dívida para novos mínimos

A subida do ‘rating’ de Portugal pela Standard and Poor’s e a compra de ativos pelo Banco Central Europeu são apontados como as principais razões para a descida nos últimos meses. O BCE deverá ter causado uma queda de 140 pontos base nas ‘yields’ nacionais.

Portugal foi o segundo país mais beneficiado com as compras de dívida do BCE

Estudo da Moody’s indica que aquisição de ativos do banco central reduziu as taxa de juros da zona euro entre 50 e 150 pontos base.
Recomendadas

Preços da energia em Itália vão subir ainda mais apesar de já estarem elevados

O Executivo de Roma já dedicou este ano 60 mil milhões de euros a medidas para procurar reduzir o impacto da subida destes preços.

Crise/inflação: Costa recusa razões para alarmismo sobre panorama dos créditos à habitação

António Costa procurou assegurar que o seu Governo está “atento” face ao impacto da subida dos juros nas prestações a pagar pelas famílias com créditos à habitação.

Alemanha não vai seguir “política fiscal expansionista” do Reino Unido

O Governo alemão anunciou um fundo de 200 mil milhões de euros destinado a proteger consumidores e empresas do aumento dos preços do gás impulsionado pela guerra na Ucrânia.
Comentários