Marques Mendes diz que António Domingues já anunciou ao Governo que fica na CGD

Marques Mendes diz que poderão sair três a quatro administradores da CGD. Anunciou que o BCP vai pagar a totalidade dos CoCos ao Estado até Fevereiro e diz que o Governo conseguiu o crescimento económico em setembro com a estratégia do governo de Passos Coelho.

Flickr PSD

Luís Marques Mendes acaba de anunciar, no seu comentário semanal, na SIC, que António Domingues, presidente da CGD, já tomou uma decisão e já a comunicou ao Ministro das Finanças, e terá sido mesmo uma comunicação por escrito. Os gestores da CGD decidiram apresentar a declaração de rendimentos e património ao Tribunal Constitucional e ao mesmo tempo vão pedir que haja confidencialidade dessa informação. Se o Tribunal não aceitar que seja mantida a confidencialidade, ou seja, que sejam públicas, então a maioria da administração da CGD fica em funções, incluindo António Domingues e haverá três ou quatro administradores que saem, diz o comentador que confirma assim a notícia dada pelo Jornal Económico de sexta-feira.

O Jornal Económico na sua edição em papel avançava na primeira página com a notícia em primeira-mão de que António Domingues ficava na CGD, porque era essa a sua vontade, mesmo que saiam alguns administradores. Há três executivos que estão inclinados para sair: Pedro Leitão, Henrique Cabral Menezes e Emídio Pinheiro. Para além dos dois estrangeiros não executivos (Angel Corscortegui e Herbert Walter). O j0rnal dizia ainda que o aumento de capital ia ser adiado para 2017, tendo depois o Ministro das Finanças confirmado esse adiamento na Assembleia da República.

Sobre o BCP, Marques Mendes elogiou a entrada da Fosun no capital do banco anunciada hoje e sobretudo elogiou a forma como as negociações foram conduzidas de forma “consensual” pela equipa de Nuno Amado. O comentador anunciou, citando fontes, que o BCP paga a totalidade dos CoCo´s de 750 milhões de euros ao Estado até Fevereiro do próximo ano.

Marques Mendes considerou ainda uma boa notícia que a Fosun e a Sonangol venham a ter cada 30% do BCP.

Sobre os dados do PIB do terceiro trimestre, a luz verde de Bruxelas ao Orçamento de 2017 e a notícia de que não haverá suspensão dos fundos estruturais europeus a Portugal, Marques Mendes considera serem boas notícias para o Governo.  “Seria uma semana perfeita se não acontecessem duas coisas: a trapalhada da CGD e os juros da dívida pública a 10 anos, que continuam altos e a subir”, disse Marques Mendes.

“O dado mais importante foi o do crescimento da riqueza nacional (0,8%) no terceiro trimestre, o melhor da União Europeia, acima do esperado, que já não existia desde 2013 e que sobretudo permite fechar o ano com um crescimento do PIB da ordem do 1,2% e 1,3%, dentro da meta do Governo. Mas este bom resultado foi alcançado não com a estratégia económica do Governo – de alavancar o crescimento com o consumo, mas sim com uma estratégia que vinha do Governo anterior de Pedro Passos Coelho. Isto é, com base nas exportações e no turismo”, disse o comentador.

O crescimento de 1,2% é inferior ao ano passado de 1,5%.

 

 

Recomendadas

Portugal e Espanha terão de continuar a ter “exceção ibérica” no preço do gás

O primeiro-ministro disse que tem de continuar a haver uma “exceção ibérica” para os preços do gás mesmo que seja criado um novo mecanismo europeu, porque Portugal e Espanha continuam a ser “uma ilha” energética.

Costa contraria ideia de empobrecimento e afirma que Portugal está a crescer mais do que Alemanha, França e Espanha

Dados de Costa surgem dias depois das previsões de Outono da Comissão Europeia, cujas mais recentes previsões indicam que em 2024 a Roménia ultrapassará Portugal no ranking de desenvolvimento económico da UE.

PremiumOCDE deixa quatro recados a Portugal, do PRR ao orçamento

A OCDE está menos otimista do que estava no verão quanto à evolução da economia portuguesa no próximo ano, tendo revisto em baixa a previsão de crescimento do PIB. Aproveitou também para alertar para a importância do PRR e da consolidação orçamental.
Comentários