Marques Mendes revela que Portugal deverá receber mais 1,2 milhões de vacinas da Moderna

O antigo líder do PSD antecipou no seu espaço de comentário semanal uma “boa notícia” a nível europeu com repercussões em Portugal, elogiando a gestão política por parte da União Europeia do processo de vacinação.

Portugal deverá receber mais 1,2 milhões de doses da vacina desenvolvida pela Moderna, revelou Marques Mendes no seu habitual espaço de comentário televisivo ao domingo. Este aumento resulta de uma compra de 80 milhões de doses por parte da União Europeia.

O comentador antecipa que Portugal deverá receber “nos próximos dias mais uma ótima notícia” com o anúncio da compra de 80 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 pela Comissão Europeia à Moderna.

“Se se confirmar, significa que Portugal deverá receber mais 1,2 milhões de doses”, afirmou o antigo dirigente social-democrata, que destaca a importância deste facto, dado que a utilização do fármaco desenvolvido pela Moderna será autorizada já esta semana pela UE.

Antecipando que, caso se confirmem os números previstos de entrega de vacinas para Portugal (1,2 milhões no primeiro trimestre, 7,5 milhões no segundo e 8,5 milhões no terceiro), a população poderá atingir a imunidade de grupo “até setembro”, Marques Mendes elogiou o processo, tanto ao nível científico, pela rapidez com que se conseguiu chegar a uma inoculação segura, como ao nível político europeu.

Recomendadas

Sindicato dos médicos quer mais rapidez nas negociações com o Ministério da Saúde

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) pediu hoje mais rapidez nas negociações com o Governo, alegando que o Ministério da Saúde ainda não apresentou propostas concretas para a revisão da grelha salarial e valorização da carreira.

Covid-19: Human Rights Watch pede respeito pelos direitos de manifestantes na China

A Human Rights Watch defendeu hoje que o Governo chinês deve respeitar os direitos de todos aqueles que protestam pacificamente contra as restrições no combate à pandemia de covid-19.

Covid-19: Testes deixam de ser recomendados a pessoas sem sintomas e internados com visitas

Os testes à infeção com o coronavírus SARS-CoV-2 deixaram de ser recomendados a pessoas sem sintomas de infeção e doentes internados com covid-19 passam a poder receber visitas, avançou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS).
Comentários