Marta Temido garante continuidade de investimento no SNS em 2021

O aumento dos recursos humanos é, segundo a ministra, “o mais dificil”, assumindo o compromisso de continuar a aumentar a força de trabalho em unidades de saúde durante 2021. Marta Temido referiu que já foram contratados 280 profissionais ao abrigo do regime de contratação excecional, mas adianta que o número deverá aumentar.

Manuel de Almeida/Lusa

A ministra da Saúde, Marta Temido, enalteceu esta quarta-feira o trabalho dos profissionais de saúde e sublinhou o compromisso do Governo em continuar a investir e a melhorar o Serviço Nacional de Saúde (SNS) em 2021.

“Espero que consigamos entregar o produto completo”, assumiu a ministra da Saúde, durante a inauguração da nova Unidade de Cuidados Intensivos nível II do Hospital Amadora-Sintra, agora designado professor doutor Fernando Fonseca (HFF), garantindo um contínuo melhoramento dos hospitais do SNS e a contratação de mais profissionais de saúde.

A governante aproveitou para fazer um balanço do combate à pandemia de Covid-19, destacando o aumento do número de camas em unidades de cuidados intensivos com ventiladores, de 463 para perto mil. Marta Temido frisou que o SNS passou a ter 1.961 ventiladores, sendo que “a sua maioria já foram distribuídos e estão em funcionamento nos respetivos hospitais”, num investimento que custou ao Estado português 90 milhões de euros.

O aumento dos recursos humanos é, segundo a ministra, “o mais difícil”, assumindo o compromisso de continuar a aumentar a força de trabalho em unidades de saúde durante 2021. Marta Temido referiu que já foram contratados 280 profissionais ao abrigo do regime de contratação excecional, mas adianta que o número está previsto aumentar durante o próximo ano.

Sobre o investimento nas infraestruturas destinadas aos cuidados de saúde, a ministra da Saúde salientou que “há neste momento nove hospitais do SNS que já completaram aquilo que eram os seus investimentos em alargamento, expansão ou remodelação das suas instalações de cuidados intensivos”. Ainda assim, Marta Temido alertou que “o esforço ainda não está concluído”, e adiantou que este “é um esforço que vai permanecer durante o primeiro trimestre de 2021”.

A ministra realçou também a possibilidade de ainda virem a existir “várias fases da pandemia” e que, para isso, “deverá continuar a haver alguma contenção entre os portugueses, apesar de já se ter iniciado o processo de vacinação”.

Recomendadas

SIC: Alargamento da dedução dos juros da habitação em sede de IRS poderá abranger mais de 660 mil famílias

Segundo a SIC Notícias, se a medida for incluída no Orçamento do próximo ano, como se espera, poderá abranger mais de 660 mil famílias. 

OE2023: PAN critica “rumo de desvalorização salarial” da função pública

A porta-voz do PAN criticou hoje a proposta de aumentos salariais para a função pública, apontando um “rumo de desvalorização salarial” e alertando que os funcionários públicos “viverão com menos recursos” no próximo ano.

OE2023: Iniciativa Liberal vai insistir no desagravamento de vários impostos

O líder da Iniciativa Liberal (IL) disse hoje, em Coimbra, que o partido vai apresentar cerca de uma dúzia de propostas de alteração ao Orçamento de Estado para 2023, que visam o desagravamento de vários impostos.
Comentários