Matosinhos procura negócios que fomentem a economia azul

Projeto BluAct envolve sete cidades europeias. Candidaturas para o concurso que se dirige a projetos em fase de ideia de negócio ou empresas ligadas à economia do mar já estão abertas.

A cidade portuguesa de Matosinhos integra o projeto BluAct, que envolve sete cidades europeias e que pretende estimular a economia azul de forma sustentável.

Matosinhos é a cidade que representa Portugal nesta iniciativa que envolve, ainda, Piraeus (Grécia), Burgas (Bulgária), Mataro (Espanha), Ostend (Bélgica), Galati (Roménia) e Salerno (Itália).

“Para incentivar o desenvolvimento de projetos nesta área, a Câmara Municipal de Matosinhos, no âmbito do BluAct, promove um concurso dirigido a pessoas com projetos empresariais que se encontrem em fase de ideia de negócio e empresas já legalmente constituídas, com menos de quatro anos, e com impacto significativo na economia do mar”, destaca um comunicado da autarquia de Matosinhos.

Segundo esse documento, “todos aqueles que possuam ideias empreendedoras que visem o crescimento da economia azul poderão candidatar-se até 9 de fevereiro de 2020”.

As inscrições já estão abertas e podem ser efetuadas através do preenchimento de um formulário ‘online’ disponível em www.cm-matosinhos.pt/p/BluAct, onde também é possível ter acesso ao regulamento do concurso.

“Após a submissão das candidaturas, segue-se a fase de seleção, que decorre até 23 de fevereiro, e que vai apurar 10 ideias de negócio que durante quatro dias (de 26 de fevereiro a 2 de março) vão participar num programa de ideação, para apoio à dinamização de um modelo de negócios. A 2 de março, durante a manhã, cada um dos projetos terá a oportunidade de apresentar o seu ‘pitch’ perante o júri, momento após o qual serão escolhidas cinco ideias de negócio. Já durante a tarde, aos cinco projetos apurados juntar-se-ão às cinco empresas selecionadas após a avaliação de candidaturas. Destes 10 projetos empresariais, que farão o ‘pitch final, serão selecionados apenas três”, adianta o referido comunicado.

A Câmara de Matosinhos destaca a importância da troca de experiências entre cidades portuárias e relembra que o concurso integra, ainda, a realização de um programa de aceleração para os três vencedores, ao qual se segue a incubação, durante um ano, na UPTEC, além de prever um prémio extra patrocinado pela Super Bock, para a ideia de negócio que tenha como enfoque a redução de plástico.

“Acrescente-se, também, que Matosinhos recebe, já em janeiro de 2020, o encontro que irá reunir todas as cidades envolvidas no projeto que é financiado pelo URBACT III – programa da União Europeia que ajuda as cidades a desenvolver soluções sustentáveis nestas áreas. Com a participação e experiência de cada uma das cidades europeias, tem sido possível dinamizar boas práticas e partilhar projetos que influenciam o processo de desenvolvimento sustentável no contexto das cidades portuárias”, conclui o referido comunicado da Câmara Municipal de Matosinhos.

Recomendadas

TAP: Sindicato fala em adesão total à greve de tripulantes até às 08:30

“O balanço é prematuro, uma operação da TAP inicia-se por volta das 05:30 da manhã, o que sabemos até à data é que nenhum voo saiu sem ser serviços mínimos ou Portugália, portanto até agora a adesão é total”, disse à Lusa o presidente do SNPVAC, Ricardo Penarroias, no aeroporto de Lisboa, cuja operação, às primeiras horas da manhã, funcionava dentro da normalidade.

Ocean Winds vence leilão e vai desenvolver projeto eólico offshore flutuante até 2 GW na Califórnia

A Ocean Winds – um consórcio da EDP Renováveis e da francesa Engie – e o Canada Pension Plan Investment Board vão desenvolver um projeto eólico offshore ao largo da costa central da Califórnia, comunicou esta manhã a EDP à CMVM. Em causa está uma licença com direitos de gestão de 32,5 mil hectares naquela área.

EDP conclui venda da central hidroeléctrica de Mascarenhas no Brasil

Com esta transação, a EDP reduz o peso da geração convencional e, nomeadamente, da exposição hídrica no Brasil, em linha com o plano estratégico 2021-2025 apresentado ao mercado em fevereiro de 2021.
Comentários