Mau Tempo: Oito distritos em aviso laranja por causa do vento e agitação marítima

Sob aviso laranja estarão os distritos de Porto, Guarda, Vila Real, Viana do Castelo, Leiria, Aveiro, Coimbra e Braga, sobretudo por causa da agitação marítima.

Oito distritos de Portugal continental vão estar, a partir do final da tarde, sob aviso laranja, o segundo mais grave, por causa do vento e da agitação marítima, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Segundo o IPMA, estarão sob aviso laranja os distritos de Porto, Guarda, Vila Real, Viana do Castelo, Leiria, Aveiro, Coimbra e Braga, nalguns casos até meio da tarde de quarta-feira, sobretudo por causa da agitação marítima, com ondas que podem atingir os 10 metros. Os avisos por causa do vento estão ativos até ao final do dia de hoje.

Quase todos estes distritos estão igualmente sob aviso amarelo por causa da precipitação, com previsão de chuva, por vezes forte.

De acordo com o Instituto, estão ainda em alerta amarelo Bragança, Viseu, Évora, Faro, Setúbal, Santarém, Lisboa, Beja, Castelo Branco e Portalegre, por causa do vento, precipitação e agitação marítima, sendo que no caso do mau estado do mar alguns avisos prolongam-se até ao início do dia de quinta-feira.

Por causa da agitação marítima, a Marinha e a Autoridade Marítima Nacional alertaram na segunda-feira para as eventuais consequências da previsão de agravamento do estado do mar na costa oeste portuguesa a partir do final da tarde de hoje e madrugada de quarta-feira.

Em comunicado, a Marinha adiantou que o alerta é dirigido a toda a comunidade piscatória e da náutica de recreio que se encontra no mar, especialmente a norte do Cabo da Roca, bem como a toda a população em geral que frequente as zonas costeiras ao logo de toda a faixa litoral oeste.

De acordo com as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, é estimada forte agitação marítima dos quadrantes de noroeste, com altura das vagas que pode chegar aos seis a sete metros de altura em alto-mar, com especial incidência a norte do Cabo da Roca a partir do final da tarde de terça-feira e durante a madrugada de quarta-feira.

A agitação marítima forte deverá começar a diminuir ao longo da madrugada de quinta-feira, 28 de dezembro.

Assim, a Marinha apela à população em geral é recomendado que se abstenha da prática de passeios junto à costa e nas praias, bem como da prática de atividades lúdicas nas zonas expostas à agitação marítima.

Já aos pescadores lúdicos de pesca à cana a Marinha aconselha cautela, evitando pescar junto a zonas de arriba nas frentes costeiras atingidas pela rebentação das ondas.

As previsões para hoje do IPMA apontam para precipitação, por vezes forte nas regiões Norte e Centro a partir da tarde, queda de neve acima dos 1.000 metros, subindo gradualmente a cota para 1.900 metros a partir do fim da manhã, e vento forte com rajadas. Prevê-se ainda formaçaõ de gelo nalguns locais do interior.

O céu vai estar geralmente muito nublado e estão igualmente previstos aguaceiros fracos e pouco frequentes, passando a períodos de chuva fraca, tornando-se por vezes forte no Minho e Douro Litoral a partir do início da tarde, estendendo-se gradualmente às regiões Norte, Centro e Alto Alentejo.

Quanto a temperaturas, no continente as mínimas vão variar entre 1º (Guarda) e 9º (Faro) e as máximas oscilarão entre os 10º (Vila Real) e os 17º (Faro).

Já nas ilhas, o IPMA prevê 12º de mínima e 18º de máxima em Ponta Delgada, enquanto no Funchal os termómetros deverão variar entre os 14º e os 20º.

Recomendadas

Mau tempo: Sapadores de Lisboa registam 292 ocorrências devido a inundações

Fonte dos Sapadores Bombeiros de Lisboa disse à Lusa esta manhã que das 292 ocorrências registadas, “a grande maioria, 162 foram inundações em espaços privados, habitações, e 96 na via pública”.

Presidente da República lamenta morte de mulher em inundação e aponta falta de “obras estruturais” em Lisboa

“Estava fora de Lisboa e fiquei surpreendido. O problema é mais vasto do que Lisboa, mas em Lisboa, ao final da tarde, início da noite, percebi que a situação estava mais grave”, sublinhou o chefe de Estado, em declarações aos jornalistas na zona de Alcântara.

Humanidade só se salva se defender o planeta Terra e a biodiversidade- Guterres

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, afirmou hoje que a única saída para salvar a Humanidade é “investir no planeta Terra” e deter a perda de biodiversidade.
Comentários