Mau tempo: Presidente da República admite visitar zonas afetadas na próxima semana

Falando aos jornalistas à margem de uma visita à festa de Natal da Comunidade Vida e Paz, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa apontou que “bem pode acontecer, se isto se prolongar”, que tenha de “mudar a programação de 24 e 25, para acorrer a uma outra situação que se considere mais grave”.

Foto: Cristina Bernardo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, admitiu hoje poder visitar na próxima semana as zonas afetadas pela depressão Elsa e afirmou não ir antes porque este fim de semana tem “compromissos institucionais”.

“Eu tenho um compromisso que tenho de cumprir nos próximos dias e, portanto, só a partir de segunda-feira à noite é que será possível ir acompanhando ‘in loco’ a realidade”, afirmou o chefe de Estado.

Falando aos jornalistas à margem de uma visita à festa de Natal da Comunidade Vida e Paz, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa apontou que “bem pode acontecer, se isto se prolongar”, que tenha de “mudar a programação de 24 e 25, para acorrer a uma outra situação que se considere mais grave”.

“Eu espero que isso não suceda, eu esperaria que não sucedesse para não ter de acorrer a essa situação e poder manter a programação que tenho para 24 e 25 que, como sabem, envolve várias instituições sociais e outros programas que todos os anos faço”, declarou.

Perante a curiosidade dos jornalistas em saber quais os compromissos para os próximos dias, o Presidente da República disse apenas que “são compromissos institucionais” que terá de “cumprir nos próximos dias”.

“Só estarei em condições de visitar quando tiver disponibilidade para isso, que deverá acontecer segunda-feira ao fim da tarde”, estimou.

Recomendadas

Câmara de Lisboa alerta para “chuva persistente” prevista para sábado à noite

A autarquia pediu para que a população tome precauções. A Câmara de Lisboa disse que os agentes de Proteção Civil da cidade, os serviços operacionais municipais e elementos das Juntas de Freguesia “estão de prevenção para a mais pronta resposta à cidade”.

Novo comandante da GNR da Guarda afirma-se intolerante a atos racistas e xenófobos

O novo comandante disse que não vai tolerar “comportamentos ou atos de discriminação, racismo, xenofobia, ou qualquer outra forma que atente contra a dignidade humana e os direitos fundamentais”.

Ucrânia: secretário-geral da NATO teme que conflito alastre para guerra global

O secretário-geral da NATO alertou que os combates na Ucrânia podem sair do controlo e o atual conflito transformar-se numa guerra entre a Rússia e a NATO.
Comentários