Maurícias pretende atrair mais turistas portugueses

O Grupo Beachcomber Resorts & Hotels veio a Portugal para mostrar uma nova imagem e a nova arquitetura de marca com o objetivo de seduzir os portugueses. De realçar que um dos destinos que registou um maior crescimento da procura por parte de turistas portugueses foi as Ilhas Maurícias.

O Beachcomber Resorts & Hotels, grupo pioneiro e líder na indústria de turismo das Ilhas Maurícias desde 1952, veio a Portugal para mostrar a nova imagem e seduzir os turistas portugueses para uma visita a um dos seus 11 resorts de luxo. Um grupo que já expandiu a sua marca para as Ilhas Seychelles, para Marrocos e entrou também na Europa na Côte d’Azur, em França.

Na apresentação em Portugal da nova imagem e marca, Bruno Bosquet, diretor de vendas da Beachcomber Resorts & Hotels revelou que espera que os portugueses conheçam a nova identidade e conceito do grupo, “para isso é necessário trazê-los aos nossos resorts”. Com a assinatura The Art of Beautiful o grupo renovou todas suas unidades turísticas integrando o novo símbolo do nautilus, elemento ‘Beachcomber’ que significa aquele que recolhe os tesouros que o mar deixou na costa.

Esta proximidade ao mercado português deve-se ao facto, de que um dos destinos que registou um maior crescimento da procura por parte de turistas portugueses foi as Ilhas Maurícias, com mais de 80%, o que permitiu à Beachcomber subir a sua quota naquele mercado para 16%. Mais de 3885 portugueses visitaram este destino entre outubro de 2015 e setembro de 2016. No total são cinco as operadoras tuísticas que trabalham em Portugal para aquele destino, nomeadamente com o Beachcomber Resorts & Hotels.

Recomendadas

Cinco milhões para ações de emergência na serra da Estrela até final do ano

O ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, disse que o Fundo Ambiental disponibiliza, até ao final do ano, cerca de cinco milhões de euros para ações de emergência.

Costa Silva: Próximos anos não vão ser “cor-de-rosa” para a economia portuguesa

António Costa Silva, ministro da Economia, afirma que “não é com receitas do passado que vamos resolver os problemas”, defendendo que “para resolver os problemas de curto prazo, precisamos de uma visão de longo prazo”.

PRR: Inspeção-Geral de Finanças já deu parecer positivo a pagamento da 2.ª tranche

A Inspeção-Geral das Finanças (IGF) deu parecer positivo ao pagamento da segunda tranche do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), no valor de cerca de dois mil milhões de euros, seguindo agora o pedido de Portugal para Bruxelas.
Comentários