Meliá. Receita por quarto disponível sobe 11%  

O grupo hoteleiro Meliá regista um aumento global da receita por quarto disponível (RevPAR) de 11% e um aumento de 28% de EBITDA, no final dos primeiros nove meses do ano.


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

O grupo hoteleiro Meliá regista um aumento global da receita por quarto disponível (RevPAR) de 11% e de 28% de EBITDA, no final dos primeiros nove meses do ano.

O Meliá registou ainda um lucro de 52,9 milhões de euros, que se traduz num aumento de 51% relativamente ao mesmo período de 2014, e prevê concluir 2015 com um crescimento global de dois dígitos. As expectativas de crescimento na Europa mantêm-se, com base na forte procura de destinos europeus e crescimento da procura local “transitória”.

A expansão internacional foi um dos motores do crescimento. Até setembro de 2015, o grupo Meliá assinou 17 novos hotéis e ampliou o número de quartos do seu portefólio para  15.150, o maior na história do grupo.

Já presente em 40 países, o grupo impulsionou fortemente a sua presença na Ásia, através das aberturas na China e nos principais mercados do sudeste asiático, triplicando o seu portefólio na região: 30 hotéis atualmente abertos ou em processo de abertura.

Cuba continuará também a ser um foco estratégico de expansão, bem como a região Ásia-Pacífico. O anúncio de uma nova abertura na Indonésia – que passará a contar com 13 hotéis do grupo – e parceria com um conglomerado empresarial alavancou  o crescimento do grupo na Tailândia, local onde pretende abrir entre três a cinco mil novas habitações nos próximos anos.

Em 2016, o Grupo espera colher os frutos de três aberturas importantes, que lhe permitirão posicionar-se confortavelmente nos EUA. Os Meliá Jamaica e ME Miami têm abertura prevista para final de 2015, e o Innside New York para o início do próximo ano. Até final do próximo ano, estão previstas cerca de 26 aberturas a nível mundial.

OJE

Recomendadas

PremiumOaktree, Cerberus e Vanguard na corrida à VIC Properties

A Alantra vai receber esta sexta-feira as propostas não vinculativas para a compra dos ativos da VIC Properties. A Vanguard deverá avançar para o Pinheirinho. Oaktree e Cerberus entre os interessados.

Aprovada proposta do BE que revoga diploma com benefícios fiscais a fundos de investimento (com áudio)

O diploma que contemplava um quadro de incentivos fiscais dirigido a fundos de investimento imobiliário vai ser revogado, na sequência de uma proposta de aditamento ao Orçamento do Estado para 2023 (OE2023) do BE hoje aprovada no parlamento.

Larfa Properties investe seis milhões na reabilitação do Convento do Beato para o modernizar

No exterior, esta remodelação contemplou ainda “a construção de uma nova área de estacionamento, com cerca de 80 lugares, a poente da igreja, numa zona anteriormente ocupada por armazéns devolutos”.