“O mercado global está aí e é igual para todos”

Convidado a debater a inovação e crescimento do tecido empresarial, particularmente das PME, Fernando Seabra Santos, fundador da Friday, Ciência e Engenharia do Lazer partilhou a sua experiência no terreno.

A Friday, Ciência e Engenharia do Lazer é uma tecnológica portuguesa, que se encarrega da conceção, projeto e desenvolvimento de dispositivos e equipamentos tecnologicamente evoluídos aplicados à náutica de recreio e turismo.

Esta empresa, por se encontrar no final do primeiro ano de atividade, o qual, segundo Seabra Santos, se traduz num “ciclo intenso virado exclusivamente para a exportação”, entendeu ser o momento adequado para ouvir outros intervenientes no processo de exportação: “para aprender, trocar ideias e aferir conceitos e orientações”, explica ainda.

E nesta troca de ideias, Fernando Seabra Santos, sublinhando considerar que as empresas portuguesas não estão limitadas pela dimensão do mercado nacional, principiou defendendo que, atualmente, o mercado global está aí “e é igual para todos”.

Por outro lado, e particularmente dada à complexidade dos problemas que se levantam, “sempre renovados na sua enorme diversidade” salientou, Seabra Santos alertou para a necessidade de a “inteligência tática dever prevalecer sobre o planeamento que, sendo essencial para marcar o rumo, não pode impedir as decisões tomadas diariamente numa base conjuntural, que definem o percurso”.

Partindo do princípio de que, “cada caso é um caso”, o empresário deixou uma nota final no sentido de reforçar que, sobretudo numa empresa baseada na inovação, “por muito que estudemos a teoria não vamos encontrar um caso igual ao nosso. É fundamental ouvir o que os outros têm para dizer, na perspetiva em que isso nos poderá ajudar a definir as nossas próprias opções, provavelmente diferentes das deles”, concluiu.

Recomendadas

Portugal Exportador: Iniciativa 100% digital “supera expectativas”

Pedro Braga, diretor-geral adjunto da Lisboa Feiras Congressos e Eventos, diz ao JE que as empresas portuguesas aderiram ao novo formato e contabiliza uns expressivos 1.425 participantes nas sessões e o agendamento de cerca de 500 reuniões.

Portugal Exportador reinventa-se com formato híbrido e aposta digital

Evento, que se realiza a 18 de novembro, adiciona formato digital à presença física, encurtada devido às normas de segurança da Covid.

Players do turismo não antecipam retoma do setor antes do segundo semestre de 2021

Recuperaçã do turismo deverá ser lenta, depois da queda abrupta daquele que foi a alavanca das exportações portuguesas nos últimos anos, consideraram especialistas do setor durante o painel “Turismo: Motor das exportações”, no evento Portugal Exportador, do qual o Jornal Económico é media partner. 
Comentários