Mercadona chega ao centro e sul de Portugal este ano. Plano de expansão começa no verão

A cadeia aumentará o investimento anual de 110 milhões de euros no ano passado para 150 milhões. Está ainda prevista a construção de um bloco logístico em Almeirim (Santarém) que irá abastecer todos os seus supermercados portugueses.

A Mercadona quer abrir 150 lojas a longo prazo em Portugal. Até agora, só está presente a norte, mas a extensão para o centro e sul começa já este verão, avança o “El País”. O plano é abrir cerca de dez lojas por ano e, em 2022, cinco delas serão em novos distritos, incluindo Lisboa, segundo a empresa.

A cadeia aumentará o investimento anual de 110 milhões de euros no ano passado para 150 milhões. Está ainda prevista a construção de um bloco logístico em Almeirim (Santarém) que irá abastecer todos os seus supermercados portugueses, de acordo com a diretora de Relações Institucionais da Mercadona em Portugal, Inês Santos, após a visita da delegação da Generalitat Valenciana e dos empresários a um centro de inovação da cadeia de supermercados em Lisboa.

Após as aberturas este ano, o número total de lojas da Mercadona passará de 29 (constituindo 3% da quota de mercado total) para 39, que ficarão localizadas em Braga, Porto, Setúbal, Santarém, Viseu, Leiria, Aveiro, Viana do Castelo e Lisboa.

“Queremos crescer pouco a pouco, vamos ver até onde vamos”, disse o representante da empresa, sem quantificar o número atual de clientes no país, onde está presente desde 2019.

A Mercadona destaca a incorporação na oferta portuguesa dezenas de produtos de origem espanhola porque os próprios clientes os exigiram, como a paelha valenciana para levar, a tortilha, o gaspacho andaluz, a sangria, as anchovas, os churros congelados ou o presunto.

A cadeia espanhola teve em conta os gostos locais desde o início da expansão na seleção da oferta — incluindo produtos como os pastéis de nata e os queijos dos Açores — mas os clientes portugueses têm vindo a reivindicar produtos que experimentaram ao cruzar a fronteira.

Notícia atualizada às 18:40 com informações fornecidas pela representação da Mercadona em Portugal.

Recomendadas

Afinal, que soluções existem para as empresas?

O Banco Português de Fomento lançou no início do ano os dois primeiros programas para apoiar a solvabilidade do tecido empresarial português. A banca está focada em aconselhar e montar as operações.

Presidente da Ryanair antecipa subida de preços nas ‘low-cost’

Michael O’Leary diz que o preço médio por bilhete deverá subir entre 10 a 20 euros nas viagens low-cost, que estão a tornar-se, segundo o mesmo, “demasiado baratas”.

Candidaturas selecionadas para o Consolidar conhecidas em julho

Os programas Recapitalização Estratégica e Consolidar têm gerado grande interesse, diz a presidente da comissão executiva do Banco Português de Fomento, Beatriz Freitas, ao Jornal Económico.
Comentários