Mercados. Bolsas, euro e petróleo em alta

O petróleo, o euro e também as Bolsas europeias estão a negociar em terreno positivo.


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

O Stoxx 600 valoriza meio por cento, o PSI 20 ligeiramente mais nesta sessão de terça-feira. Os mercados recuperam deste modo das perdas de duas sessões consecutivas.

Em Lisboa, o PSI 20 está a subir impulsionado pela Jerónimo Martins e pela EDP Renováveis. A energéticas beneficia do encaixe de 390 milhões de euros com a venda de ativos na Polónia e em Itália.

Na Ásia, o índice japonês Nikkei também terminou a sessão de hoje, madrugada em Lisboa, a valorizar 0,58%.

Face ao dólar, o euro valoriza praticamente 0,1% para 1,0977 dólares. Poderá atingir o maior ganho mensal desde abril, tendo já valorizado 3,2% desde o início do mês. Segundo o Jornal de Negócios, a moeda única europeia está a negociar em alta face ao dólar, depois de Yves Mersch, membro da comissão executiva do Banco Central Europeu (BCE) ter admitido que a autoridade monetária ainda não utilizou “de forma alguma” todas as suas munições. Yves Mersch adiantou ainda que o BCE poderá estender ainda mais o seu programa de compra de activos e reduzir a taxa de depósitos.

O petróleo sobe para 36,79 dólares o barril (West Texas Intermediate – Nova Iorque) e para 36,79 dólares (Brent – Londres), depois de ter recuado acentuadamente na sessão de segunda-feira. Para esta tendência contribuíram as notícias provenientes da Arábia Saudita que revelou o seu Orçamento reflete expetativas mais baixas em relação às receitas provenientes do petróleo, que deverá recuar 15% em 2016, e ainda uma menos despesa.

Em sentido inverso, os juros da dívida portuguesa a dez anos descem para 2,483%, em linha com a tendência europeia. Em Espanha, a dívida recua para 1,781% . Na Alemanha, os juros da dívida a 10 anos estão a valorizar ligeiramente.

OJE

Recomendadas

Prémio José Luís Sapateiro 2021 atribuído a trabalho de derivados sobre ações próprias

O Prémio José Luís Sapateiro, no valor de cinco mil euros, foi instituído pela Comissão de Mercado de Valores Mobiliários para distinguir uma dissertação académica ou um trabalho de investigação original que incida sobre um tema de relevância e interesse para o mercado de capitais português.

Juros da dívida de Portugal sobem a dois, cinco e dez anos

Às 08:30 em Lisboa, os juros a 10 anos avançavam para 3,203%, contra 3,166% na quinta-feira.

PSI no ‘vermelho’ em manhã mista nos mercados europeus

No mercado petrolífero, o brent ganha 0,04% para 94,46 pontos e o crude avança 0,08% para 88,52 pontos.