Mercados fecham em alta e PSI acompanha. Juros soberanos voltam a disparar

A dívida soberana alemã a 10 anos dispara 11,32 pontos base para 1,93% e arrasta consigo os juros dos países periféricos. O mercado de ações valoriza transversalmente na Europa.

O PSI fechou a última sessão da semana a subir 0,11% para 5.751,82 pontos, numa Europa vestida de verde. O EuroStoxx 50 cresceu 0,46% para 3.939,2 pontos.

O verde dominou o PSI, onde apenas quatro títulos fecharam em terreno negativo, sendo que a Galp e a NOS permaneceram inalterados.

Por cá a maior subida foi da Altri (+1,88% para 5,41 euros) e a maior descida, curiosamente, foi da Greenvolt (-2,70% para 7,93 euros).

O grupo Queiroz Pereira destacou-se nas subidas, com a Navigator a valorizar +1,69% para 3,74 euros e a Semapa a avançar +1,29% para 12,60 euros.

O BCP perdeu -0,48% para 0,1447 euros; a Jerónimo Martins recuou -0,29% para 20,46 euros; e a Mota-Engil desce -0,17% para 1,210 euros.

Na Europa, a confiança e menor pressão inflacionista puxaram pelas bolsas. Isso é o que revela a análise do analista do Millennium BCP, Ramiro Loureiro. “Os principais índices de ações europeus encerraram em alta, com ganhos até aos 0,8% do IBEX. O índice espanhol foi impulsionado pela subida mais expressiva da Amadeus IT, em reação a um upgrade do Goldman Sachs, bem como pelos ganhos em torno dos 1% de Iberdrola, Telefonica e Aena”.

“A revelação de que as pressões inflacionistas na China terão abrandado, dando margem a estímulos económicos, em conjunto com sinais de melhoria de confiança dos consumidores nos EUA, trouxe ânimo aos mercados. Em solo luso o PSI conseguiu anular o feito de destacamento de dividendo por parte da Semapa, ajudado pelas valorizações de Navigator e Altri”, explica o analista da MTrader.

Hoje foi notícia que os bancos comerciais da zona euro vão devolver ao Banco Central Europeu (BCE) um montante adicional de 447.485 milhões de euros em liquidez a taxas de juro baixas a três anos porque a instituição alterou as condições.

A conclusão do aumento de capital do Credit Suisse fez as ações do bancos suíço dispararem 6,76%.

Na Europa o FTSE 100 subiu 0,04% para 7.475,1 pontos; o CAC 40 valorizou 0,37% para 6.671,7 pontos; o DAX avançou 0,68% para 14.360,9 pontos; o FTSE MIB cresce 0,29% para 24.277,5 pontos;  e o IBEX fechou com ganhos de 0,77% para 8.288,5 pontos.

O índice Stoxx 600 cresceu 0,80%.

Na lista das notícias na Europa, há ainda a salientar que a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse que as novas ligações para transporte de hidrogénio verde acordadas entre Portugal, Espanha e França são elegíveis para financiamento europeu.

O euro cai 0,09% para 1,0547 dólares.

O Brent está em rota ascendente, de +0,92% para 76,85 dólares o barril.

A dívida soberana alemã a 10 anos dispara 11,32 pontos base para 1,93%. Já Portugal tem os juros a subirem 11,92 pontos base para 2,85%, tal como a vizinha Espanha que vê os juros agravarem 12,64 pontos base para 2,95% e Itália que tem os juros soberanos no mesmo prazo, no  mercado secundário, a dispararem 14,03 pontos base para 3,83% e a Grécia, idem, com os juros a escalarem 14,08 pontos base para 3,98%.

Recomendadas

Fed conseguiu o esperado milagre de agradar a Wall Street

No dia em que a Reserva Federal deu mostras de moderação no aumento das taxas de juro, o mercado de capitais respondeu pela positiva, como não podia deixar de ser – com o Nasdaq a comandar. Resta saber quanto tempo durará o momento.

EUA: Powell reconhece primeiros sinais de alívio na inflação, mas é “prematuro declarar vitória”

O presidente da Fed afastou cortes de juros este ano, embora admita que a inflação começa a dar sinais de abrandamento. O caminho ainda é longo e a ‘aterragem suave’ continua em cima da mesa, tal como uma taxa terminal abaixo de 5%.

EUA: Reserva Federal abranda ritmo de subida dos juros com mais 25 pontos base

O mercado já antecipava esta decisão, dado o abrandamento da inflação nos últimos meses, mas a mensagem da Fed tem sido agressiva, sinalizando que o processo está ainda longe de concluído.
Comentários