Mercan Properties investe 107 milhões na reabilitação de dois hotéis em Lagos

Projeto resulta de um acordo assinado pelo grupo canadiano com a Hilton e vai permitir a criação de cerca de 150 postos de trabalho durante a fase de construção, e cerca de 200 postos de trabalho na fase de operação.

A Mercan Properties assinou um acordo com a Hilton para a operação de dois novos hotéis em Lagos, que vão representar um investimento de 107,8 milhões de euros, por parte do grupo canadiano, num projeto de reabilitação urbana.

A reconstrução das unidades hoteleiras vai permitir a criação de cerca de 150 postos de trabalho durante a fase de construção, e cerca de 200 postos de trabalho na fase de operação, estando a abertura de portas previstas para o verão de 2024, num total de 23 mil metros quadrados (m2).

O Lagos Marina Hotel, Curio Collection by Hilton terá 180 quartos de elevado conforto, distribuídos por quatro pisos, numa área bruta total de 14.776 m2. O Hilton Garden Inn Lagos irá dispor de 90 quartos, 27 dos quais a serem convertidos em suítes com kitchenette, entre os 7.505 m2 de área bruta total.

De recordar que a parceria entre a Mercan Properties e a Hilton teve início em março deste ano com o investimento de 23,8 milhões de euros do grupo canadiano num novo hotel no Porto, a que seguiram mais 19 milhões numa unidade hoteleira em Matosinhos e a outros 14 milhões de euros no ‘Fontinha Porto‘.

Recomendadas

Ibersol com lucros de 14,6 milhões de euros até setembro

A Ibersol registou nos primeiros nove meses deste ano lucros consolidados de 14,6 milhões de euros, que comparam com prejuízos de mais de 20 milhões de euros no período homólogo.

Greve na CP e IP suprimiu 701 comboios até às 18h00

A greve dos trabalhadores da CP – Comboios de Portugal e da Infraestruturas de Portugal (IP) levou à supressão de 701 comboios da CP entre as 00h00 e as 18h00.

Semapa aprova distribuição de reservas no montante de quase 100 milhões

Na Assembleia Geral Extraordinária da Semapa foi aprovada a proposta de distribuição de reservas no montante ilíquido por ação de 1,252 euros.
Comentários