PremiumMerlin e Rosewood isoladas na corrida à sede do Novobanco

O Novobanco conta com a receita da venda da sede na Avenida da Liberdade para subir o rácio de capital CET1 para os 12% estipulados no Acordo de Capitalização Contingente.

O Novobanco conta com o encaixe da venda da sede na Avenida da Liberdade para subir o rácio de capital CET1 para os 12%, revelou na apresentação aos analistas o novo CEO do banco, Mark Bourke. O fecho da venda da sede está previsto para setembro ou outubro.

O Jornal Económico (JE) sabe que, na passada sexta-feira, dia 29 de julho, foram entregues as propostas vinculativas para a compra do edifício-sede do Novobanco na Avenida da Liberdade, em Lisboa, mas problemas com a autorização à alteração da fachada do edifício, afastaram a Vanguard Properties da corrida. Ficaram assim na corrida a Merlin Properties e a cadeia de hotéis de luxo Rosewood.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Negócios com empresas portuguesas caem nos primeiros sete meses de 2022

As fusões e aquisições caíram 24% para 249, em comparação com o mesmo período do ano passado, e o valor dos mesmos recuou 61% para 5,8 mil milhões de euros. Garrigues, JP. Morgane e Seale & Associates lideram assessorias.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.

Pepco. “Primark da Polónia” vai abrir as primeiras lojas em Portugal no próximo ano

Portugal será o 18º mercado da marca que pertence ao britânico Pepco Group e tem cerca de 3 mil lojas na Europa. Inicialmente, haverá estabelecimentos no Porto, em Lisboa e na região do Algarve, mas o objetivo é expandir para o resto do país.
Comentários