Merlin Properties investe 19,5 milhões na sede da Nestlé em Portugal

A empresa espanhola continua a reforçar a presença no país. O edifício em Linda-A-Velha continuará a acolher a Nestlé, bem como uma divisão de serviços de negócios e a Nespresso Global.

A espanhola Merlin Properties comprou a sede da Nestlé em Portugal por 12,5 milhões de euros, numa operação de sale & leaseback [venda do imóvel corporativo para o alugar novamente], e alocou outros 7 milhões de euros para investimento no edifício, confirmou a empresa suíça ao Jornal Económico.

A sede da Nestlé em Linda-a-Velha é uma propriedade de 12.260 metros quadrados de área bruta e 303 lugares de estacionamento. O edifício está dividido em duas alas ligadas por um espaço comum, e deverá ser convertido num ‘campus’ empresarial, mantendo ali a sede da multinacional agroalimentar, bem como uma divisão de serviços de negócios e a Nespresso Global.

A sociedade cotada de investimento imobiliário (SOMICI) liderada por Ismael Clemente pretende, através desta transação, pretende reforçar a sua presença no país, onde detém um portefólio de escritórios na ordem dos 115.000 metros quadrados e obter um retorno bruto de 7% sobre o investimento total depois de concluir a transformação do local.

Já em janeiro a Merlin Properties havia anunciado a aquisição, por 112 milhões de euros, dos edifícios Art’s Business Center e a Torre Fernão de Magalhães, no Parque das Nações, ‘abrindo as hostilidades’ aos grandes negócio do imobiliário comercial de 2019 em Portugal Na altura, o grupo espanhol, que tem sido assessorado juridicamente por advogados da Garrigues, revelou que com esta aquisição a sua carteira de edifícios de escritórios na cidade de Lisboa (com uma área bruta arrendável de 29.985 metros quadrados) subiu para uma área de mais de 100 mil metros quadrados.

Do lado da Nestlé, o apoio legal esteva a cargo da PLMJ através de uma equipa coordenada por Margarida Osório de Amorim, sócia na área de Imobiliário, Urbanismo e Turismo e integrou Mafalda Falcão, associada da mesma área de prática.

Recomendadas

Restaurante Flor de Sal mostra gastronomia transmontana na Etiópia

O chef Bruno Cambado vai levar, até dia 21 de novembro, o melhor da gastronomia de Trás-os-Montes a Adis Abeba, no âmbito da Semana Gastronómica Luso-Brasileira que vai decorrer naquele país africano, iniciativa inserida no programa de comemorações do Bicentenário da independência do Brasil. Vinhos, azeites, bolos de bacalhau, alheira de galo, cuscos de Vinhais com legumes, milhas com tomate e pudim de castanhas serão as estrelas, como explica o chef, em declarações ao Jornal Económico.

Vindima no Douro arranca mais cedo para “salvar” uva da seca e do calor

A vindima começou mais cedo no Douro para “salvar” a uva da seca e do calor e, pelos valados de uma quinta, em Alijó, cruzam-se vindimadores portugueses, timorenses e ucranianos, que minimizam a falta de mão-de-obra.

“Os insetos não são um risco nem uma ameaça, mas sim um benefício”, salienta CEO da Entogreen

Na Entogreen, empresa da área biotecnológica, os insetos são usados na indústria agroalimentar para evitar ou atenuar perdas económicas para as empresas. “Não inventámos nada, apenas adaptámos o que acontece na natureza”, diz ao JE o fundador e CEO, Daniel Murta. Assista à conversa nesta “Fast Talk” conduzida pelo jornalista João Santos Costa.
Comentários