Metade dos portugueses não tem dúvidas: o seu próximo carro vai ser elétrico ou híbrido

Entre as conclusões do estudo da ACAP, destaca-se também o preço que os portugueses estão dispostos a pagar, no máximo, pelas viaturas elétricas — 35 mil euros.

A eletrificação do sector automóvel seguem a toda a velocidade e, prova disso, é a estimativa de que em 2025, 12,6% dos automóveis ligeiros em Portugal já correspondam a modelos elétricos ou híbridos. A confirmar a tendência, metade dos portugueses afirma que o seu próximo carro será híbrido ou elétrico, segundo o estudo ‘As redes de retalho automóvel em Portugal’, conduzido pela Associação Automóvel de Portugal (ACAP).

Os dados do estudo foram obtidos no âmbito de um inquérito realizado junto dos consumidores nacionais e elaborado por uma equipa de investigadores do Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa (ISEG). A principal conclusão é de que a aposta em soluções de mobilidade mais verde e em tecnologia são cada vez mais uma tendência à qual as marcas e concessionários não podem ficar indiferentes.

Entre as conclusões do estudo da ACAP, destaca-se também o preço que os portugueses estão dispostos a pagar, no máximo, pelas viaturas elétricas — 35 mil euros. Por sua vez, a totalidade dos consumidores incluídos na amostra, revela disponibilidade para pagar um acréscimo de preço, de forma a poder usufruir de tecnologia adicional (conectividade, condução autónoma e entretenimento).

Num cenário mais favorável à electrificação, o parque automóvel de veículos de passageiros ligeiros deverá, em 2025, ser composto por 12,6% de veículos eléctricos e híbridos e por 87,4% de congéneres movidos a gasolina e a gasóleo. Apesar da tendência crescente, e de os veículos híbridos e eléctricos representarem mais de 50% das vendas de novos veículos ligeiros de passageiros em 2025, a ACAP estima que a substituição do parque automóvel acontecerá a “um ritmo muito lento”.

“Refira-se, aqui, que as vendas anuais rondam as 200 mil viaturas, mas a dimensão do parque já ultrapassa os 5,2 milhões de viaturas. Neste ponto, é importante focar que a idade média do parque de veículos ligeiros de passageiros, em Portugal, já em 2020 se situava em 12,8 anos, muito acima dos números da média europeia ou da Áustria e Reino Unido (que ronda os oito anos)”, lê-se no relatório da ACAP.

No entanto, nem tudo são vantagens para quem vive em Portugal. Comparativamente a Espanha e Reino Unido, Portugal é o país com maiores encargos no registo automóvel ou no que se refere ao total de impostos indiretos no primeiro ano de consumo automóvel.

 

Recomendadas

20 pessoas manifestam-se em Lisboa pelo regresso dos comboios internacionais

Quase 20 pessoas, nem todas de pijama como pedia a organização, participaram hoje numa ação simbólica junto à estação ferroviária de Santa Apolónia, em Lisboa, para exigir o regresso das ligações de comboio para Madrid (Espanha) e Hendaye (França)

Manifestações pelo direito ao aborto reúnem milhares em França

Várias manifestações ocorreram hoje em França em defesa do direito ao aborto e para manifestar apoio às mulheres norte-americanas, depois da decisão, na semana passada, do Supremo Tribunal dos Estados Unidos, de revogar esse direito.

Marcelo destaca vaga de emigração brasileira e legislação em Portugal

O Presidente da República destacou hoje a recente vaga de emigração brasileira para Portugal, afirmando que “é algo muito novo e muito diferente”, e a evolução da legislação para aquisição de nacionalidade portuguesa e de residência.
Comentários